|
  • Bitcoin 144.186
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Folha 2

m de leitura Atualizado em 18/04/2022, 18:49

Exposição fotográfica traz o Xingu a Londrina

Mostra de Lucio Kodato comemora o Dia do Índio com imagens da aldeia Mehinaku, do Alto Xingu; evento será no Mercadão da Prochet

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de abril de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

Foto: Lucio Kodato/ Divulgação
menu flutuante

No Dia do Índio, lembrado neste 19 de abril, há pouco a se comemorar quanto à preservação desses povos no País dadas as políticas de desconstrução de seus costumes e a invasão de suas terras, algumas ainda não demarcadas. Mas o Brasil ainda pode se orgulhar deste patrimônio cultural que poucos países têm em comum.

Para celebrar a data e marcar a importância da cultura indígena, a exposição Xingu Terra, do fotógrafo e diretor de fotografia Lucio Kodato, abre ao público nesta quarta-feira (20) e fica em cartaz até 1º de maio, sempre das 10 às 18h, no Mercadão da Prochet (Av. Harry Prochet, 305), em Londrina.   

Exposição de Lucio Kodato traz fotos que mostram os costumes e tradições da aldeia Mehinaku, do Alto Xingu (MT) Exposição de Lucio Kodato traz fotos que mostram os costumes e tradições da aldeia Mehinaku, do Alto Xingu (MT)
Exposição de Lucio Kodato traz fotos que mostram os costumes e tradições da aldeia Mehinaku, do Alto Xingu (MT) |  Foto: Lucio Kodato/ Divulgação
 

Durante este período, o público poderá assistir ao documentário homônimo e ver 20 fotografias registradas durante as filmagens, realizadas em 1977, na aldeia Mehinaku, no Alto Xingu (MT). A entrada é gratuita.

O documentário Xingu Terra, rodado em película e que será exibido todos os dias no Mercadão, mostra a vida tribal e as tradições da aldeia Mehinaku, de modo especial a festa Yamaricumã. A celebração indígena reconstitui uma lenda matriarcal na qual as mulheres assumem o comando da tribo por um dia e até lutam como os homens. Até onde se tem notícia, os Mehinako sempre viveram na bacia do Xingu, que compreende a região dos rios Tuatuari e Kurisevo. Hoje, o Parque Indígena do Xingu, onde a comunidade se localiza, é considerado um dos mais famosos e o maior território de reservas do gênero no mundo.

LEIA MAIS

Ilustrações que fazem a história da Folha com humor e arte

Lucio Kodato vem a Londrina e participa do coquetel de abertura da exposição, para convidados, nesta terça-feira (19). Ele começou a estudar fotografia em 1969, na Escola Enfoco de Claude Kubrusly, concomitantemente ao início de sua carreira como fotojornalista em jornais como O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde, Jornal das Artes e revista Bondinho. O documentário, que tem pouco mais de uma hora de duração e que será exibido no Mercadão enquanto durar a exposição no Box 52, terá sessões às 10h, 14h e 16h. Ele recebeu, em 1981, o prêmio Candango pela fotografia da produção, no 14º Festival de Cinema de Brasília.

A exposição tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Londrina e do Sesc Cadeião Cultural, para onde irá a mostra depois de encerrada no Mercadão da Prochet. Itinerante, ela vai circular em outros espaços culturais londrinenses. As fotografias que compõem a mostra são do acervo pessoal de Pedro Rocha, lojista no Mercadão da Prochet. A irmã dele, a jornalista Maria Catarina Rocha, nascida em Cambé, foi proprietária da Taba Filmes, que produziu o documentário.

(Com assessoria de imprensa)

SERVIÇO:

Exposição fotográfica: Xingu Terra, de Lucio Kodato

Local: Mercadão da Prochet (Av. Harry Prochet, 305, Londrina)

Quando: de 20 de abril a 1º de maio, das 10 às 18h

Sessões do documentário Xingu Terra às 10h, 14h e 16h no Box 52

Gratuito

...

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link