|
  • Bitcoin 102.673
  • Dólar 5,3080
  • Euro 5,5300
Londrina

Folha 2

m de leitura Atualizado em 21/01/2022, 09:37

Corpo de Elza Soares é velado no Theatro Municipal do Rio

Prefeito do Rio decreta três dias de luto pela morte da cantora que ganhou um Grammy Latino pelo álbum "A Mulher do Fim do Mundo"

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Velório de Elza Soares, no Theatro Municipal do Rio será aberto ao público das 10 às 14h Velório de Elza Soares, no Theatro Municipal do Rio será aberto ao público das 10 às 14h
Velório de Elza Soares, no Theatro Municipal do Rio será aberto ao público das 10 às 14h |  Foto: Lucas Seixas/ Folhapress
 

São Paulo - O corpo da cantora Elza Soares, considerada a voz do milênio, chegou ao Theatro Municipal na manhã desta sexta-feira (21) para o velório da artista, segundo a TV Globo.

A primeira parte da cerimônia, das 8h às 10h, será restrita para familiares e amigos. O público poderá participar do velório das 10h às 14h.

O enterro será realizado no cemitério Jardim da Saudade, no Jardim Sulacap, com o translado do corpo feito pelo carro do Corpo de Bombeiros com trajeto passando pela Avenida Atlântica. O velório no cemitério, assim como o enterro, serão restritos aos familiares e amigos.

A prefeitura do Rio de Janeiro decretou três dias de luto na capital em homenagem a artista carioca.

Em depoimento ao UOL, o empresário de Elza Soares, Pedro Loureiro, disse que a artista avisou a neta que estava "indo embora" momentos antes de morrer.

Elza foi considerada pela BBC a "voz brasileira do milênio", em 1999, e venceu o Grammy Latino na década seguinte. Porém, o início na música foi na década de 1950. Ela subiu ao palco do "Calouros em Desfile", programa comandado por Ary Barroso, e cantou "Lama". O primeiro contrato foi assinado em 1960, incluindo ainda uma turnê internacional.

Após mais de 30 álbuns na carreira, a última década marcou uma nova fase para ela. Em 2015, Elza lançou o álbum "A Mulher do Fim do Mundo", seu primeiro em oito anos. O disco foi visto como um renascimento em sua já consagrada carreira e foi eleito como um dos maiores destaques do ano até mesmo por veículos internacionais.

Foi com ele que Elza garantiu sua primeira e única vitória no Grammy Latino, vencendo o prêmio de "Melhor Álbum de Música Popular Brasileira". Seu disco seguinte, "Deus é Mulher", de 2018, também foi nomeado na mesma categoria.

Uma de suas últimas publicações foi pedindo para a população se vacinar contra a covid-19. Em um depoimento, ela conta que se recuperou da doença e que, graças as três doses, não teve sintomas.

"Eu tive covid, gente, e as vacinas salvaram minha vida. Fiz questão de gravar esse depoimento, de mostrar meu exemplo para pedir para vocês que vacinem-se!", pediu.

LEIA MAIS Elza Soares, segundo Ruy Castro

...

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1