|
  • Bitcoin 141.551
  • Dólar 4,8667
  • Euro 5,1360
Londrina

Futebol-empresa

m de leitura Atualizado em 13/05/2022, 07:07

Surpresa na Copa do Brasil, Azuriz quer chegar até a Série B

Clube de Pato Branco, que tem entre os investidores o lateral Marcelo, aposta em organização e estrutura para se consolidar no futebol

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 13 de maio de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Com apenas quatro anos, o Azuriz foi uma das grandes surpresas na edição de 2022 da Copa do Brasil. Criado com o objetivo de formar jogadores, o clube de Pato Branco tem se solidificado no futebol paranaense e com planejamento e boa estrutura tem como meta chegar até a Série B do Brasileiro nos próximos anos. 

Diante de um grande público, Azuriz e Bahia se enfrentaram no estádio Os Pioneiros pela Copa do Brasil Diante de um grande público, Azuriz e Bahia se enfrentaram no estádio Os Pioneiros pela Copa do Brasil
Diante de um grande público, Azuriz e Bahia se enfrentaram no estádio Os Pioneiros pela Copa do Brasil |  Foto: Bruno Queiroz/EC Bahia
  

Diferente da grande maioria das equipes brasileiras, o Azuriz surgiu primeiro como empresa e só depois se tornou um clube de futebol. Fundado em 2017 como uma S/A, se filiou à Federação Paranaense e à CBF em dezembro de 2018. O nome Azuriz é uma referência à gralha azul, ave símbolo do Paraná. O clube já trabalha para se transformar em SAF (Sociedade Anônima do Futebol).

Leia também

Sem vencer há cinco jogos, LEC pede apoio da torcida para reagir

O clube foi criado por dois grupos de investidores e contou com a chegada de mais dois acionistas, entre eles o lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid e da seleção brasileira. Recentemente, o time do sudoeste paranaense abriu uma holding nos EUA e atraiu mais investidores. Como consequência, adquiriu 90% das ações do Mafra, clube da segunda divisão de Portugal. 

"A nossa missão sempre foi ser um dos principais formadores do país. Quando iniciamos com o time principal, o objetivo foi de manter o grau de profissionalismo", afirma o presidente do clube, Robson Ramos. O Azuriz jogou a terceira divisão em 2019, foi campeão da Divisão de Acesso em 2020 e no seu primeiro ano na elite do Paranaense foi quinto colocado e garantiu a vaga inédita na Copa do Brasil para este ano. 

Nesta temporada o clube não repetiu a boa campanha no Estadual - terminou em 10º -, mas ganhou corpo para fazer uma boa campanha na competição nacional. Eliminou o Botafogo-SP, o Mirassol e só caiu para o Bahia nos pênaltis. Foram dois empates - 0 a 0, em Salvador, e 1 a 1, em Pato Branco, na terça-feira (10) 

"Demoramos um pouco para entender o Paranaense. Foi o nosso primeiro ano com jogos quarta e domingo, com público no estádio. Mas montamos um grupo competitivo e isso foi fundamental para chegar na Copa do Brasil. Encaramos o líder da Série B de igual para igual e saímos da competição invictos", lembra Ramos. 

O clube faturou R$ 3,2 milhões em cotas na Copa do Brasil. Metade deste valor foi aplicado na ampliação do centro de treinamentos, localizado no município de Marmeleiro. O CT, que já possui quatro campos oficiais, quadra de areia e de tênis, alojamento, refeitório e auditório, ganhou um setor administrativo, uma clínica odontológica e de fisioterapia e academia. 

Pato Branco

No ano passado, o clube alterou o nome para Azuriz Pato Branco Futebol Clube e se fixou em Pato Branco. No jogo com o Bahia, mais de seis mil torcedores prestigiaram a equipe no estádio Os Pioneiros. "Queremos criar a nossa essência e empatia com os torcedores daqui e com o tempo nos tornar o grande representante da cidade", frisa o dirigente. 

Atualmente o clube conta com 140 jogadores entre 11 e 17 anos. O trabalho é captar e desenvolver os talentos e encaminhar os destaques para o Mafra para aproveitar a visibilidade do futebol europeu. O primeiro fruto da parceria é o goleiro Dida, que atuou pelo Azuriz na terceira e segunda divisões e hoje é o goleiro titular do time português. 

Robson Ramos ressalta que o lateral Marcelo está sempre por dentro dos passos do clube e mantém contatos com os atletas através de chamadas de vídeo. "Ele acompanha os jogos e passa toda a sua experiência e vivência no futebol para os nossos jovens jogadores. É uma grande motivação para todos", garante. 

O Azuriz é o terceiro colocado do grupo A8 da Série D, com sete pontos, após quatro rodadas. O líder é o FC Cascavel, com 10. "Sabemos que é muito difícil, mas a nossa meta é tentar subir para a Série C e galgar degraus até chegar a uma Série B", afirma Ramos. O investimento no clube é de R$ 12 milhões por ano. 

"Somos deficitários porque é um projeto novo e os investidores sabem que os resultados virão a médio e longo prazos e que é preciso investir agora. O nosso objetivo é nos tornar um clube altamente sustentável a partir de 2025", ressalta o presidente. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link