|
  • Bitcoin 200.000
  • Dólar 5,4587
  • Euro 6,1923
Londrina

Paranaense 5m de leitura Atualizado em 14/01/2022, 20:00 assinante

Tubarão estreará em "estágio mínimo" de preparação, avisa Eutrópio

Além do tempo curto de treinos, técnico cita vários casos de Covid-19 no clube e afastamento de jogadores, mas aposta na superação do grupo

PUBLICAÇÃO
sábado, 15 de janeiro de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Se o tempo já era escasso, a preparação do Londrina ficou ainda mais prejudicada em razão dos diversos casos de Covid-19 confirmados no clube. O técnico Vinícius Eutrópio reconheceu que o time estará longe do ideal para a estreia no Paranaense, mas disse acreditar na força da equipe e na superação para começar bem a temporada.

Vinícius Eutrópio corre contra o tempo para preparar o Londrina para a estreia no Paranaense
Vinícius Eutrópio corre contra o tempo para preparar o Londrina para a estreia no Paranaense |  Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
  

O alviceleste se reapresentou no dia 3 de janeiro e o primeiro jogo do Estadual será no domingo (23) - a Federação Paranaense havia antecipado a estreia para o sábado (22), mas voltou atrás e manteve o confronto contra o Maringá para o domingo, data original do duelo. 

Dentro do planejamento, seriam 20 dias de preparação e até três jogos-treinos antes da estreia oficial. Mas os problemas se acumularam e a comissão técnica precisou rever os planos. Foram 19 casos confirmados de Covid-19, sendo 17 deles em jogadores. Com isso, os atletas perderam dias importantes de treinamentos. Neste momento, apenas dois atletas continuam em isolamento - o atacante Juan Matos e o lateral Wesley, do time sub-20. 

Leia mais sobre o LEC

"Este surto acabou restringindo em 50% a nossa preparação, que ficou bem prejudicada para a estreia. Vamos ter que levar em conta a condição física de cada jogador para poder definir o time", frisou o técnico Vinícius Eutrópio. 

Desde a sua primeira entrevista, o treinador alviceleste vem reclamando da diferença de preparação em relação aos times que vão disputar o Estadual. O Maringá, por exemplo, treina desde o mês de dezembro. "O Brasil é o único país do mundo onde times se enfrentam após períodos de preparação completamente diferentes. Enquanto nós vamos ter 17 dias de treinos, alguns dos nossos adversários se prepararam por 60, 70 dias", ressaltou.

"Mesmo se tudo corresse dentro do esperado, não seria ideal. E agora acredito que chegaremos em um estágio mínimo do ponto de vista físico e técnico. Mas teremos um time com muita organização e vontade e acredito que podemos surpreender as equipes que estão a nossa frente em termos de preparação". 

O treinador também lamentou a impossibilidade de não poder realizar amistosos antes da estreia. O LEC chegou a agendar um confronto com o Cianorte, mas acabou cancelando em razão da quarentena de alguns atletas. "Você acaba entrando no campeonato sem um parâmetro de como os jogadores reagem ao que foi passado, ao que foi absorvido no trabalho, o entendimento do jogo. Vamos acabar descobrindo os nossos erros já na competição", lamentou. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM