|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Balanço 5m de leitura Atualizado em 23/12/2021, 17:18 assinante

Presidente da FEL prega união por melhorias no Café

Após um ano no comando da Fundação de Esportes, Marcelo Oguido reconhece dificuldades para modernizar o estádio, mas promete investimentos em 2022

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

No seu primeiro ano a frente da FEL (Fundação de Esportes de Londrina), Marcelo Oguido aprendeu rápido sobre os problemas do estádio do Café e as dificuldades para solucioná-los. Principal palco do futebol do interior do Paraná, o local sofre com os poucos investimentos e a deterioração natural de uma construção de 45 anos. 

Reforma da cobertura do telhado do Moringão deve ficar pronta até julho; Ginásio pode ganhar novo piso e placar
Reforma da cobertura do telhado do Moringão deve ficar pronta até julho; Ginásio pode ganhar novo piso e placar |  Foto: Gustavo Carneiro/Folha de Londrina
 

Alvo constante de reclamação por parte do torcedor pela falta de segurança, conforto e comodidade, o Café será utilizado de forma intensa pelo Londrina em 2022 com jogos pelo Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e série B. 

"Precisamos trabalhar em conjunto porque ninguém consegue nada sozinho. Acredito que unindo o LEC, prefeitura, FEL, Câmara Municipal é possível buscar soluções. Temos que remar todos juntos, na mesma direção para buscar algo que seja bom para o município e o torcedor", apontou Marcelo Oguido, que assumiu a FEL em janeiro. 

Oguido ressaltou que há um bom relacionamento com o Londrina - apesar do clube ter uma dívida de mais de R$ 100 mil por aluguéis não pagos pela utilização do Café - e cita como exemplo o trabalho em conjunto que foi feito para colocar em funcionamento no Café, em um prazo de uma semana, a sala de controle do VAR (árbitro de vídeo), que passou a ser utilizado no segundo turno da série B deste ano. 

Em relação a melhorias, garantiu que o gramado receberá um novo trabalho de descompactação do solo no fim de março para que a qualidade seja mantida. "Fizemos isso em setembro e precisa ser repetido a cada seis meses. Temos um cuidado muito especial com o gramado e vale ressaltar que sofremos com geadas e estiagem este ano. Mas ele ficará melhor no ano que vem", prometeu.

Outro ponto precário do Café é o sistema de iluminação, que é o mesmo da inauguração do estádio, em 1976. As reclamações da qualidade das lâmpadas é geral desde quem faz as transmissões das partidas até jogadores e técnicos. Oguido garantiu que uma emenda parlamentar já liberada de R$ 1,9 milhão será utilizada para modernizar o sistema. 

"O projeto inicial era muito caro e ficou inviável. Estamos alinhando com o Londrina a confecção de um novo projeto para que possamos utilizar este recurso. Apesar de ser uma verba já empenhada não corremos o risco de perdê-la", frisou. 

Sobre a questão da segurança, sobretudo em relação aos constantes furtos da fiação elétrica das torres de iluminação, o presidente da FEL reconheceu que o problema é de difícil solução, sobretudo pela impossibilidade legal do município em contratar uma empresa particular de monitoramento, função que a Guarda Municipal já exerce na cidade. 

"Mas é possível resolver. Temos um projeto para colocação de câmeras, sensores e alarme. E estamos trabalhando também para melhorar o entorno do estádio, com mais iluminação", comentou. 

Moringão deve estar liberado no segundo semestre de 2022

Depois de ter um contrato cancelado por incapacidade técnica da empresa vencedora, de ver uma segunda licitação dar deserta (sem interessado), finalmente as obras de reforma do ginásio Moringão foram retomadas em outubro.

De acordo com o presidente da FEL (Fundação de Esportes de Londrina), Marcelo Oguido, os trabalhos estão dentro do cronograma e o prazo para a entrega da obra é julho do ano que vem. A reforma prevê a instalação de uma nova cobertura, além de reparos na parte hidráulica e elétrica. 

"Estamos buscando em Brasília emendas para poder instalar também um piso retrátil e um placar central, similar aos utilizados na NBA (Liga de Basquete dos EUA). Acreditamos que entre agosto e setembro o Moringão estará liberado para o uso", projetou. 

Marcelo Oguido lembrou também que as obras de modernização do ginásio do Conjunto Maria Cecília, na zona norte, estão em fase final e que a FEL firmou uma parceria com a CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) para que haja um plano de reforma e manutenção de quadras e campos do município a partir do ano que vem. 

Para 2022, Oguido pretende colocar em prática o Plano Municipal de Esportes, que entre outros projetos, abrigará o programa "Jogar para Aprender", que vai desenvolver várias modalidades nas escolas municipais. O objetivo é atender 30 mil alunos até 2024. 

"E o Plano Municipal também nos dará condições de reservar recursos para voltarmos a termos equipes representando a cidade em ligas nacionais. Temos conversas adiantadas para termos uma modalidade disputando uma liga já no ano que vem", afirmou. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link 

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM