|
  • Bitcoin 110.392
  • Dólar 5,2344
  • Euro 5,5071
Londrina

Londrina Esporte Clube

m de leitura Atualizado em 15/06/2022, 06:18

Estudo aponta que marca do Londrina vale até R$ 35 milhões

Aprovado pelo Conselho de Representantes, valor de mercado será parâmetro do clube para negociação da futura SAF

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 14 de junho de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Marcos Zanutto/11-09-19
menu flutuante

O Conselho de Representantes do Londrina aprovou o estudo que apresentou o valor da marca do LEC. O valuation do Tubarão é de até R$ 35 milhões. O montante será parâmetro para o clube negociar a venda da sua futura SAF (Sociedade Anônima do Futebol). 

Sócios votam no próximo dia 26 a autorização para o Londrina criar a sua SAF Sócios votam no próximo dia 26 a autorização para o Londrina criar a sua SAF
Sócios votam no próximo dia 26 a autorização para o Londrina criar a sua SAF |  Foto: Marcos Zanutto/11-09-19
  

O levantamento foi encomendado pelo LEC e realizado pela consultoria especializada no assunto. Apresentado na última semana aos conselheiros, o estudo foi aprovado quase por unanimidade - apenas dois votos contrários. Um dos parâmetros utilizados pela empresa para determinar o valuation alviceleste foi a arrecadação do clube no ano passado. Este método é usado por diversos outros clubes e o cálculo é de duas vezes e meia o valor da arrecadação. Em 2021, o LEC faturou R$ 15 milhões. 

Leia também

LEC testará ascensão no primeiro grande desafio no Café 

"É difícil falar de valor quando envolve paixão, afeto. Mas consideramos um valor interessante e dentro do que o mercado avalia. Foi feito baseado apenas no faturamento, já que não temos patrimônio e os jogadores pertencem a SM Sports", explicou o presidente Felipe Prochet, em entrevista a rádio Paiquerê 91,7. "É preciso fazer algumas considerações porque este valor é no melhor dos cenários. Em caso de dívidas, o passivo é retirado deste valor". 

A maior dívida do LEC atualmente é uma ação civil pública de 1998, em que o clube foi condenado a pagar R$ 10 milhões ao munícipio de Londrina. A ação já tramitou em todas as instâncias e não cabe mais recurso. No entanto, o Alviceleste ainda não começou a pagar. 

Ao menos quatro grupos de investidores mantêm contato com o clube interessados na SAF, mas ainda não há propostas oficiais. Todos têm interesse em adquirir 90% da nova empresa, com o LEC ficando com 10%. "Todos os valores de investimentos apresentados analisamos como interessantes para o clube. Os investimentos prometidos estão batendo com a nossa expectativa", frisou Prochet. "Acredito que após a criação da SAF vão surgir novos interessados e poderemos agilizar o processo para decidirmos o melhor caminho a seguir". 

O último passo para o LEC criar a sua SAF será a assembleia dos associados marcada para o próximo dia 26. Na oportunidade, os sócios vão votar para a alteração de alguns artigos do estatuto e a inclusão de um adendo permitindo a criação da SAF. O Conselho de Representantes já aprovou a criação da SAF. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link