|
  • Bitcoin 118.190
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3417
Londrina

Empregos & Concursos

m de leitura Atualizado em 25/07/2022, 00:12

Trabalhador deve ficar atento a falsas propostas de emprego

Golpe do emprego no WhatsApp envolve até esquema de pirâmides; especialistas dão orientações e ensinam a blindar o seu currículo

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 25 de julho de 2022

Walkiria Vieira - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: iStock
menu flutuante

A vulnerabilidade é uma das características de quem está desempregado. Lançar-se no mercado sem planejamento pode ser uma armadilha ao candidato. Casos recentes de golpes em quem está à procura de trabalho acendem um alerta. Em um exemplo, o golpista entra em contato anunciando a seleção para uma vaga, mas pede um pagamento, supostamente para a realização de um exame admissional ou de um curso necessário ao trabalho. Em versões mais complexas, o golpe pode envolver esquemas de pirâmide, manipulação de avaliações em plataformas digitais, fraude e roubo de dinheiro e de dados.

LEIA MAIS: 

Recolocação no mercado de trabalho inclui espera e preparo

Do ponto de vista do CEO do Grupo Sagacy,  Luiz Fernando Silva, de Londrina, todo processo de recrutamento sério é pautado pela ética e transparência. "Embora se parta do pressuposto de idoneidade da empresa,  é preciso estar atento, pois infelizmente há golpes com ofertas de cargos que não existem. São realmente golpes com o objetivo de  levantar dados pessoais -  e quando o candidato está desesperado, pode ceder diante de um suposto 'head hunter' que passa a cobrar pelo seu serviço de colocação no mercado de trabalho", explica Silva. 

Luiz Fernando Silva, CEO do Grupo Sagacy: "São realmente golpes com o objetivo de  levantar dados pessoais -  e quando o candidato está desesperado, pode ceder diante de um suposto 'head hunter' que passa a cobrar pelo seu serviço" Luiz Fernando Silva, CEO do Grupo Sagacy: "São realmente golpes com o objetivo de  levantar dados pessoais -  e quando o candidato está desesperado, pode ceder diante de um suposto 'head hunter' que passa a cobrar pelo seu serviço"
Luiz Fernando Silva, CEO do Grupo Sagacy: "São realmente golpes com o objetivo de levantar dados pessoais - e quando o candidato está desesperado, pode ceder diante de um suposto 'head hunter' que passa a cobrar pelo seu serviço" |  Foto: Roberto Custódio/ Divulgação
 

Mestre em Mercado e Empreendedorismo e com  atuação na área de Gestão de Pessoas, Silva considera que o trabalhador deva se cercar de informações e estar preparado. "Estar preparado e conhecer a empresa, suas características institucionais,  assim como as qualificações para o cargo e se o valor oferecido está dentro da realidade do mercado". O CEO ensina que a transparência é um sinal importante. "Assim como um 'head hunter' (especialista em recrutamento) deve informar qual a empresa, ele não deve coletar dados pessoais, pois isso de faz em um momento posterior, quando é acordada a contratação", cita. "Quanto mais informações o candidato possuir sobre a vaga e quem a oferece, mais seguro", ratifica. 

ANTECIPE-SE AOS GOLPISTAS

O mundo está em constante transformação e a maneira de se apresentar ou se recolocar no mercado também. Embora raro, o currículo impresso, levado para entrevista deu lugar a outras opções de seleção. Assim, o meio eletrônico traz facilidades e também requer cuidados.  Então, desconfie de ofertas muito generosas, enviadas por desconhecidos. Ainda que a mensagem inclua o nome de uma empresa conhecida, entre em contato pelos canais oficiais para confirmar a oferta.

As mensagens normalmente contam com um número de telefone ou link para iniciar uma conversa, em que o usuário recebe um endereço para cadastro em uma plataforma. Após o cadastro, é solicitado ao usuário que faça uma transferência inicial via PIX. É um valor baixo, pode ser de R$ 20, para uma conta física que você não sabe de quem é. E eles fazem a promessa de que ao fazer este aporte você receberá de volta este valor e mais uma comissão, só por ter se cadastrado. A etapa que serve para ganhar a confiança do usuário: e realmente cumprem com esse combinado. Você recebe o primeiro aporte e a comissão, que pode até dobrar o valor enviado. 

O esquema usa a gamificação, ou seja, estratégias de jogos para motivar o envolvimento e participação do usuário. Mas, conforme as tarefas são executadas, são solicitados aportes maiores e tarefas mais difíceis, para que os golpistas ganhem tempo e aumentem o número de recrutados. Em determinado ponto, quando a plataforma já recebeu muitos cadastros, as plataformas são encerradas e as pessoas perdem o dinheiro aportado.

Além do dinheiro não devolvido, que fica com os criminosos quando encerram a plataforma, há ganhos com a manipulação de avaliações de produtos, tarefas realizadas pelos usuários como condição para o pagamento. Quando você simula a compra, dá estrelas, na verdade, você está manipulando reputações em lojas online.

PLATAFORMAS OFERECEM VAGAS CONFIÁVEIS

Muitas empresas utilizam plataformas online, como Gupy, Vagas.com e 99jobs para anunciar vagas. Plataformas como LinkedIn também podem servir como intermediadoras, além de iniciativas governamentais, como o Portal Emprega São Paulo, o Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (Cate) de São Paulo e o Portal Emprega Brasil.

O secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda de Londrina, Gustavo Santos, destaca a importância de buscar fontes de informações oficiais. “Com as redes sociais e a evolução dos atendimentos e da comunicação, as formas de golpes também se modificaram. Os serviços por WhatsApp, hoje, são uma realidade e os golpistas também sabem disso. Por isso, é fundamental estar atento aos canais oficiais e checar a veracidade dos contatos que recebe. Na Secretaria, por exemplo, o atendimento por WhatsApp é precedido de um agendamento e em momento algum é cobrada qualquer taxa pelos serviços. Se alguém entrar em contato se passando pela Prefeitura ou pela Secretaria e cobrar taxa de adesão é, com certeza, golpe”, alerta. 

Santos ressalta as possibilidades e armadilhas que a internet oferece. “Sabemos que existem empresas muito sérias e que fazem um trabalho incrível para ofertar vagas de emprego ao trabalhador, mas também existem as falsas oportunidades e empresas de fachada que inventam chances de trabalho para coletar dados e aplicar golpes. Por isso, pesquise essas plataformas antes de preencher os cadastros e, caso tenha alguma dúvida, não forneça seus dados”, aconselha o secretário. 

Santos também traz  situações que se caracterizam como de golpes e seguem sendo sendo aplicados. “Propostas de trabalho que fogem muito da realidade e que prometem contratação imediata para, logo após, cobrar uma taxa para participar do processo ou então oferecem um curso, que precisa ser pago, e garantem vaga de emprego ao final do curso costumam ser algumas das práticas desses golpistas. Eles se aproveitam de um momento de vulnerabilidade, que é a situação de desemprego, oferecem enormes benefícios para, na verdade, lesar os trabalhadores", orienta. 

SERVIÇO

Todos os serviços da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (SMTER) estão disponíveis no www.londrina.pr.gov.br/trabalho. Esse é o único site oficial da Secretaria. Por meio do site é possível conferir o mural de vagas atualizado, agendar atendimento presencial ou virtual, atualizar o cadastro no portal de empregos e conferir as oportunidades de qualificação profissional.

No caso do atendimento virtual, os servidores da SMTER entram em contato por whats app apenas quando o atendimento é agendado pelo trabalhador, por meio desse site. O contato é feito na hora e dia escolhido pelo trabalhador e não há taxas. Os e-mails oficiais da Prefeitura são sempre precedidos do domínio londrina.pr.gov.br e as redes sociais oficiais da SMTER no Instagram e no Facebook são @secretariadotrabalholondrina.

...

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link