Assine e navegue sem anúncios [+]

Vikstar se compromete a pagar salário atrasado até esta quarta (14)


Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

 

Vikstar se compromete a pagar salário atrasado até esta quarta (14)
iStock
 


Em reunião retomada nesta terça-feira (13) pela Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego a pedido do Sinttel (Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações), a contact center Vikstar se comprometeu a pagar 60% do salário dos funcionários - que deveria ter sido pago no último dia 8 - ainda nesta terça e os 40% restantes nesta quarta-feira (14). A informação é do diretor regional do Sinttel, Sandro Marochi. Segundo ele, a promessa é válida para todos os funcionários da empresa, em Londrina, em São Paulo e no Piauí.


Para Marochi, o acerto dos salários já é um grande passo. Agora, o sindicato vai em busca da continuidade do contrato da Telefônica com a Vikstar para manutenção dos empregos dos 1.200 funcionários que trabalham na contact center na cidade, além dos demais 6.800 que trabalham em São Paulo e no Piauí. Segundo o diretor, pelas informações obtidas na reunião, o entendimento é que a prestação de serviços para a companhia de telecom não vai cessar abruptamente, e que ainda haverá um período de continuidade do trabalho. 


Nesta segunda-feira (12), a Telefônica informou oficialmente que encerrou contrato de prestação de serviços com a Vikstar por "questões relacionadas à deterioração financeira" da contact center, que poderiam "afetar a operação e qualidade do atendimento aos clientes" da operadora. O contrato foi encerrado no dia 18 de março. Segundo informações do Sinttel, a Telefônica seria a única cliente da Vikstar.


A contact center ainda não retornou todos os pedidos de informações da reportagem. Nesta segunda-feira, a diretoria da empresa enviou posicionamento dizendo apenas que aguardava o pagamento dos recursos devidos pela Telefônica para poder pagar os funcionários. "Aguardamos o pagamento recursos devidos pela Telefônica à Vikstar. Mais de 8 mil funcionários afetados, todos empenhados a favor da Vivo."


De acordo com o sindicato dos trabalhadores do setor, a contact center alega que não teria recebido pagamentos da Telefônica e que por isso não estaria honrando com os compromissos dos funcionários. Além do atraso salarial, o Sinttel relata que já houve atrasos nos pagamentos de décimo terceiro, vales refeição e transporte e de parcelas de verbas rescisórias dos trabalhadores da Vikstar. 


Por outro lado, a Telefônica informou na última sexta-feira (9) que "efetuou pagamentos à Vikstar com base no contrato de prestação de serviços terceirizados de call center, que foram inclusive antecipados à empresa". "A Telefônica tem uma postura consciente e responsável e cumpre à risca os compromissos assumidos com seus fornecedores", continua a nota enviada pela assessoria de imprensa.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo