|
  • Bitcoin 150.474
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 28/02/2022, 16:18

Londrina registra recorde no preço da cesta básica

Valor da cesta para uma pessoa adulta chegou aos R$ 579, aumento de 7,8% em relação ao mês anterior

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Carneiro
menu flutuante

O valor da cesta básica em Londrina atingiu o maior patamar da série histórica registrada pelo Nupea (Núcleo de Pesquisas Aplicadas) da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) desde 2003. Em fevereiro, o preço da cesta para uma pessoa adulta foi de R$ 579,45. Já para atender uma família composta de dois adultos e duas crianças, o valor sobe para R$ 1.738,34, uma variação de 7,81% em relação ao mês anterior.

O levantamento feito nesta segunda-feira (28) em 11 redes supermercadistas que atuam em Londrina já havia registrado uma elevação de 6,2% em janeiro em relação a dezembro, o que significa que em dois meses, a cesta básica já acumula alta de 14,5% na cidade. Já no período dos últimos 12 meses, a inflação dos alimentos chega a 23,3%.

Dos 13 itens que compõem a cesta básica nacional, nove apresentaram aumento nos preços em relação ao mês anterior. As principais variações foram do tomate (30%), batata (14,2%), e feijão (10,8%). Também contribuíram para a alta geral o leite, margarina, carne, óleo, pão e farinha. 

Considerando que o arroz e o café mantiveram estabilidade de preço em relação a janeiro, apenas dois produtos ficaram mais baratos: açúcar (5,2%) e banana (-5,2%). 

O recorde do preço da cesta básica na cidade havia sido registrado em outubro do ano passado, quando a soma dos 13 itens para uma pessoa adulta custava R$ 549,03. Agora, com o novo preço quase R$ 20 acima do recorde anterior, os pesquisadores explicam que o valor total é obtido a partir dos preços dos onze supermercados. 

No entanto, se o consumidor se dispusesse a adquirir os produtos de menor preço em cada um dos supermercados pesquisados, conseguiria esta mesma cesta por R$ 506,72, uma economia de 12,5%.

Mas, em uma situação mais real, se o consumidor comprar todas as mercadorias que compõem a cesta básica no supermercado que apresenta os menores preços, pagará por ela R$ 551,03, ou 4,9% mais barato que a média, porém, se comprar naquele que

estiver mais caro, pagará R$ 634,80 ou 9,6% mais caro que a média.

LEIA TAMBÉM:
- Londrina tem missa bilíngue pelo fim da guerra na Ucrânia

Pequenos negócios atendem demandas de idosos com vantagens

A carne, que é o produto que tem maior peso na cesta básica (neste mês, 45,4%), apresentou elevação em seu preço médio de 6% ficando na média a R$ 39,86 o quilo lembrando que na pesquisa passada estava a R$ 37,59 na média.

O preço mais barato encontrado foi de R$ 35,99 e o mais elevado de R$ 44,99. A carne tem como referência sempre o coxão mole e se a peça for mais barata que fatiado é considerado o preço da peça.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.