|
  • Bitcoin 144.041
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 05/05/2022, 06:47

Dia das Mães traz clima de otimismo para restaurantes de Londrina

A expectativa de movimento é alta para o próximo domingo (8); Abrasel estima resultados 30% maiores em relação a 2021

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 05 de maio de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: iStock
menu flutuante

O clima de otimismo vem tomando conta de bares e restaurantes de Londrina com a proximidade do Dia das Mães, celebrado neste domingo (8). A expectativa, em geral, é de casa cheia e o marco de um novo momento para o setor, após dois anos de incertezas provocadas pela pandemia do coronavírus.  

Um levantamento da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) estima uma média de faturamento no setor de 30% a mais em comparação a 2021, neste final de semana nas principais capitais brasileiras.  Na regional Norte Paraná, o presidente da Abrasel, Leonardo Leão, comenta que a expectativa entre os proprietários de restaurantes é de lotação máxima no almoço de domingo. “Esperamos, inclusive, que os estabelecimentos consigam girar até duas vezes a capacidade total. Também consideramos que o jantar, que tende a ser mais tranquilo em relação ao horário de almoço, tenha um movimento muito bom também”, afirma. 

Reginaldo de Oliveira, responsável pelo atendimento dos clientes no Restaurante Bollogna, destaca que a data é a mais importante para o estabelecimento em termos de movimento. “Muita gente está ligando nesta semana perguntando sobre reservas e isso nos permite imaginar que a casa estará bem cheia. Por causa da pandemia, muitas famílias comemoraram o Dia das Mães em casa nos últimos dois anos. Foram tempos bem difíceis para o setor, mas sem as restrições neste ano, estamos com a expectativa de que será muito bom, com o salão cheio. Se trabalhássemos com reserva, já estaríamos com 100% das mesas fechadas”, comenta. 

Em 2021, a data comemorativa causou lotação máxima nos estabelecimentos gastronômicos de Londrina, mas Leão lembra que todos operaram com 50% da capacidade de atendimento. “O que não gerou lucro pelas operações. Neste ano, estamos esperando resultados 50% maiores em relação a 2021. Nossa orientação aos clientes é que cheguem cedo aos locais com as famílias porque nem todos restaurantes trabalham com reservas”, diz.  

A sócia-proprietária do Recanto Dá Licença, Cintia Sehn, comenta que os convites para o almoço de Dia das Mães foram vendidos antecipadamente, como uma forma de reserva e que todos os 500 já foram comercializados. “Estamos abrindo um lote extra para entrada no restaurante às 14h. A gente sente que as pessoas estão aproveitando esse momento de poder sair de casa e como temos mesas externas, a procura está sendo grande, pois muitos priorizam espaços ao ar livre”, diz. 

Segundo Leão, o setor vem sentindo um fôlego maior em 2022 em relação ao movimento nos restaurantes da cidade, mas que enfrenta neste momento a dificuldade econômica nacional. “A pandemia acarretou resultados para o setor que incidem sobre os consumidores finais, mas essas dificuldades estão sendo trabalhadas da melhor forma possível, pois nem todos os custos dos estabelecimentos foram repassados ao consumidor”, ressalta. 

Ainda assim, ele diz que o próximo final de semana traz um ânimo extra para todos os empresários. “É um final de semana bem atípico. Aqueles que optam em não sair de casa na data, acabam frequentando esses ambientes no sábado à noite, por exemplo. O ciclo comemorativo do Dia das Mães começa, na verdade, na sexta-feira para aqueles que buscam fugir da grande movimentação do domingo”, finaliza. 

O comércio em geral está bastante otimista. Em Londrina, a expectativa entre os lojistas é de crescimento de 16% sobre o ano passado, conforme a pesquisa realizada em parceria entre a Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná) e a Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina). 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.