|
  • Bitcoin 143.820
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 29/04/2022, 11:46

Comércio espera alta de 16% nas vendas do Dia das Mães

Fim das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, avanço da vacinação e liberação de recursos do FGTS e INSS devem alavancar vendas

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 29 de abril de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O primeiro Dia das Mães sem as restrições impostas pela pandemia de Covid-19 deixou os comerciantes paranaenses animados. A maior parte dos lojistas do Estado aposta em alta de 19% nas vendas em relação ao ano passado. Em Londrina, a expectativa é de crescimento de 16% sobre o ano passado. A data, que neste ano será comemorada em 8 de maio, é a segunda mais importante do ano para o varejo, atrás apenas do Natal.

O otimismo dos lojistas para o Dia das Mães de 2022 foi medido em uma pesquisa realizada em parceria entre a Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná) e a Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina). Estruturada pelo Datacenso Pesquisa e Inteligência de Mercado, o estudo ouviu 503 comerciantes paranaenses, por telefone, nos dias 25 e 26 de abril. 

O ICC (Índice de Confiança do Comerciante) para o Dia das Mães, medidor que vai de zero a 200 pontos e que avalia o entusiasmo dos lojistas em relação à atual situação econômica do Brasil e à situação financeira dos clientes para os próximos seis meses, ficou em 148 pontos – 48 pontos acima do neutro -, apontando que os lojistas estão mais otimistas com o cenário. 

De acordo com os entrevistados, a expectativa positiva é influenciada pela melhora significativa do cenário sanitário e pelo avanço elevado da vacinação, além da liberação do saque extraordinário do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e da primeira parcela do 13° dos aposentados, fatores que devem contribuir para impulsionar as vendas nos próximos dias. 

PRÓXIMOS MESES 

A pesquisa também avaliou a expectativa dos varejistas paranaenses para os próximos meses de 2022. Em Londrina, enquanto 20% dos entrevistados aguardam a evolução do cenário econômico, 59% demonstram-se esperançosos e/ou animados com o rumo dos negócios. Na média geral das cidades paranaenses, o grupo dos otimistas soma 67%. 

Em Londrina, o índice de comerciantes que pretendem investir no seu negócio neste ano é de 48%, pouco abaixo da média geral do Estado, calculada em 53%. O principal tipo de investimento planejado por eles é em divulgação e marketing. 

Em relação à economia do país, 37% dos comerciantes ouvidos no estudo afirmaram estar preocupados com o cenário, enquanto 28% aguardam a sua evolução e 28% dizem estar esperançosos e/ou animados. Na média geral do Estado, 29% estão preocupados com a economia e as opiniões sobre os rumos da economia nacional são bastante divididas.  

“Poder voltar a celebrar e pensar ações para a segunda data mais importante para o comércio é algo muito significativo para todos os lojistas. É uma oportunidade para tentar recuperar os impactos financeiros trazidos pela pandemia e voltar a ter um olhar especial para essas datas comemorativas, que tanto movimentam o comércio”, disse a presidente da Acil, Marcia Manfrin. Depois de dois anos com restrições, acrescentou ela, é natural que a expectativa de vendas seja mais conservadora e tímida em algumas cidades. “Mas esperamos que o resultado das vendas nos surpreenda positivamente e o cenário econômico avance com bastante energia nos próximos meses.” 

A pesquisa apresenta margem de erro de 4%, considerando grau de confiança de 95%. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.