|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Economia 5m de leitura Atualizado em 27/07/2021, 17:53

Com máquinas em manutenção, obras da Cidade Industrial seguem em ritmo lento

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 27 de julho de 2021

Rafael Machado - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

As obras de infraestrutura da Cidade Industrial de Londrina - ou a demora delas - viraram uma pedra no sapato do prefeito Marcelo Belinati (PP). Em fiscalização realizada entre os dias 19 e 23 de julho, técnicos da Secretaria de Obras identificaram uma "diminuição significativa do ritmo dos trabalhos", como detalharam em relatório obtido pela FOLHA. O motivo foi que algumas máquinas quebraram e ainda estão em conserto. O terreno que deve abrigar novas indústrias fica no prolongamento da Avenida Saul Elkind, na zona norte. 

Imagem ilustrativa da imagem Com máquinas em manutenção, obras da Cidade Industrial seguem em ritmo lento
|  Foto: Foto tirada no dia 14 de maio de 2021 - Rafael Machado/Grupo Folha
 

Na vistoria, fiscais confirmaram que equipamentos como rolo compactador, motoniveladora, tratores e escavadeiras, por exemplo, continuam na oficina. Além disso, muitas máquinas "são antigas e aparentemente com muitos anos de uso, apresentando constantes quebras e manutenções, o que causa maior produtividade e pouca produtividade". 

A responsabilidade das obras é da Construtora Squadro, de Curitiba, que venceu uma licitação de cerca de R$ 24 milhões para cercar a área, construir galerias pluviais, colocar iluminação de LED e instalar energia elétrica. Ciente do atraso, a prefeitura se reuniu com a empreiteira no começo de junho e deu uma nova chance. Na semana que vem, uma comitiva de secretários vai conferir se a promessa foi ou não cumprida. 

A expectativa é que a Cidade Industrial comporte 90 empresas e gere 12 mil empregos. Segundo o secretário de Planejamento, Marcelo Canhada, a Squadro apresentou divergências no projeto. Ele, no entanto, não informou se alguma medida mais enérgica deve ser tomada por causa da demora. "A legislação autoriza punições, como o rompimento do contrato, por exemplo. Não queremos que isso aconteça", comentou. 

O vice-presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Câmara Municipal, vereador Beto Cambará (Podemos), informou pela assessoria de imprensa do Legislativo que "os integrantes da comissão receberam reclamações de londrinenses sobre atrasos nas obras da Cidade Industrial. Alguns são empresários interessados em se instalar no local. Não conseguimos agendar a visita no primeiro semestre". 

Segundo o parlamentar, "esse é um assunto que já estava na pauta da comissão e após o recesso - que termina na semana que vem - o grupo pretende ir até o local". A FOLHA não conseguiu contato com a Construtora Squadro. 

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM