|
  • Bitcoin 121.615
  • Dólar 5,0547
  • Euro 5,2170
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 19/07/2022, 15:07

Cambé leva vagas de trabalho e cursos para os bairros

Projeto “Sine na Comunidade” começou nesta terça-feira no jardim Ana Rosa e vai passar por outras localidades até o final do ano

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de julho de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
menu flutuante

Cambé - Gabriele Marcelino Souza mora no jardim Ana Rosa, em Cambé (Região Metropolitana de Londrina), e acordou cedo para ir atrás de emprego. Mas diferentemente dos outros dias, nesta terça-feira (19) ela não precisou ir muito longe. “Estou há dois meses desempregada. Fiz uma primeira entrevista para a vaga de auxiliar de produção e se der certo vão me chamar para fazer outra. Espero conseguir esse trabalho”, animou-se.  

A moradora foi uma das dezenas de pessoas atendidas no projeto “Sine na Comunidade”. A ideia da prefeitura é realizar o projeto toda a terceira terça-feira de cada mês no Ana Rosa, até dezembro, das 9h às 17h, e quinzenalmente em outros bairros da cidade. “As pessoas, muitas vezes, têm dificuldades de ir até o Sine, no centro, e Cambé é uma cidade espalhada. Então, houve essa necessidade e interesse de trazermos o Sine para as comunidades”, destacou José Aparecido Rolim, secretário municipal de Trabalho. 

LEIA TAMBÉM: Postos de saúde de Cambé abrirão a noite e sábado para vacinar

A iniciativa disponibiliza para os interessados todos os serviços que já são ofertados diariamente na agência do trabalhador, como a possibilidade de dar entrada no seguro-desemprego, fazer a carteira de trabalho digital e, principalmente, ter acesso às vagas de trabalho.  

Atualmente, o município oferece cerca de 250 oportunidades. No centro comunitário do jardim Ana Rosa, por exemplo, cinco empresas estavam presentes para o contato inicial com os candidatos. “O pessoal do RH já faz a entrevista. As empresas que não estão aqui, nós fazemos o encaminhamento caso a pessoa tenha o perfil para a vaga”, explicou. 

PENSAMENTO POSITIVO 

O último trabalho com carteira assinada do Elton Rodrigo Kloster foi há cinco meses. Desde então, tem atuado como motorista de aplicativo para não ficar sem renda, no entanto, a vontade dele é de ter o registro novamente. “Foi mais prático ter as empresas aqui na região, facilita para todos. Fui encaminhado para duas vagas e tenho certeza que dará tudo certo”, comentou.

O mesmo pensamento positivo foi compartilhado pela Franciele da Silva Oliveira. “Acredito que o primeiro contato com a empresa foi bom. Quero trabalhar como auxiliar de produção e tendo essa oportunidade de vir atrás do emprego perto de casa foi boa. Muita gente está precisando trabalhar.” 

CAPACITAÇÃO 

As pessoas que já estão empregadas, ou querem apenas capacitação, também poderão se matricular em cursos profissionalizantes oferecidos pelo poder público e outras entidades parceiras, como Sesi e Senai. “Temos cursos de barbeiro, costura, manicure, automaquiagem”, elencou José Aparecido Rolim. 

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.