COZINHA & SABOR -

Sorvete: o protagonista do verão chegou

Nos dias mais quentes, ele rouba a cena, confira uma receita caseira fácil e deliciosa

Felipe Soares Luiz - Estagiário*
Felipe Soares Luiz - Estagiário*

Seja em palito, massa, ou gourmet (como chamam agora), não há quem resista a um sorvete nos dias quentes. O primeiro relato sobre o sorvete foi há de mais de 3 mil anos, de origem oriental. Os chineses costumavam preparar uma pasta de leite de arroz misturado à neve, algo parecido com a atual raspadinha.


Então, o Imperador Nero gostou da ideia e, há cerca de mil e novecentos anos, mandava seus escravos às montanhas buscarem neve, que era utilizada para o congelamento do mel, polpa de frutas ou sucos na época, e logo aproveitava para se deliciar nos dias quentes de Roma.


No século XVII, o monarca Francisco I esteve na Itália e decidiu levar a gostosura para seu filho, o Duque de Orleans e sua noiva. Assim, atribui-se a introdução do sorvete no território francês. Em 1660, ainda na França, Procopio Coltelli inaugurou, em Paris, a primeira sorveteria do mundo.


Dois séculos depois, no Brasil, a primeira sorveteria brasileira nasceu em 1835, quando um navio americano aportou no Rio de Janeiro com 270 toneladas de gelo. Dois comerciantes compraram o carregamento e passaram a vender sorvetes de frutas. Na época, não havia como conservar o sorvete gelado, por isso ele tinha que ser consumido logo após o preparo. As sorveterias anunciavam a hora certa de tomá-lo.


Uma curiosidade é que a taça de sorvete, o sundae,  surgiu não faz muito tempo, foi logo ali no início do século 20, nos Estados Unidos. Esse tipo de sorvete recebeu esse nome porque era servido somente aos domingos (em inglês, sunday).  E o invento recebeu uma grafia diferente porque este é considerado um dia sagrado na religião cristã.


Mas em 1846, a norte-americana Nancy Johnson inventou um congelador que funcionava com uma manivela que, quando girada manualmente, agitava uma mistura de vários ingredientes. Na parte de baixo, havia uma camada de sal e gelo, que a congelava. Era a precursora das primeiras máquinas industriais de sorvete.


No início, no Rio de Janeiro, o gelo era envolto em serragem e enterrado em grandes covas para que não derretesse. Ele chegava a durar cinco meses, tempo suficiente para que os sorveteiros mantivessem na população carioca o gosto pelo sorvete. Nos EUA, maior consumidor de sorvete do mundo, foi instituído o Dia Nacional do Sorvete. É o dia 14 de julho, mês que também é considerado o Mês Nacional do Sorvete. Além da longa trajetória do nosso saboroso sorvete, é hora de por a mão na massa e preparar o seu. Topa?

 

Coloridos e deliciosos, os sorvetes são um bom alimento nos dias quentes
Coloridos e deliciosos, os sorvetes são um bom alimento nos dias quentes | iStock
 




SORVETE CASEIRO


INGREDIENTES: 

1 lata de leite condensado, 1 lata de creme de leite e 1 gelatina de qualquer sabor.


MODO DE PREPARO:


Faça a gelatina normalmente e não leve à geladeira. Depois que pronta, ainda quente, coloque no liquidificador junto com o leite condensado e o creme de leite. Bata bem e em seguida leve ao congelador em um refratário tampado para não formar blocos de gelo. Depois de congelado, retire do congelador e bata na batedeira para ficar cremoso. Volte para o congelador. Está pronto, um sorvete fácil, prático e gostoso.


Supervisão: Célia Musilli/ Editora


** Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo