COZINHA & SABOR -

Minas põe cultura no prato

Presente em todas as regiões, a culinária mineira é democrática

Walkiria Vieira - Grupo Folha
Walkiria Vieira - Grupo Folha

A extensão territorial do Brasil é mais que dado geográfico. Do mapa para a cozinha, a grandeza do País e suas características regionais representam variedade e, não raro, a gastronomia é um dos atrativos turísticos de vários locais. O clima, os costumes e os frutos da terra influenciam diretamente a mesa do brasileiro. A culinária mineira tem vários exemplos de pratos e modos de servir próprios - e muitos se espalham para além das cidades de Minas Gerais.


Longe de ser moda, a comida mineira tem identidade, história e receitas que passam de uma geração a outra. Dos cadernos de receitas para as possibilidades digitais, soma-se conhecimento, valoriza-se a tradição e o mineiro pode se gabar de que bota cultura no prato. Do tira-gosto à sobremesa, um cardápio para diferentes ocasiões e muitas peculiaridades.




Pão de queijo, frango com quiabo, doces e preparos à base de couve. Feito transporte, a lista faz gostosa referência a Minas. É um 'trem bão' atrás do outro. Torresmo de barriga assado e pururucado, tutu de feijão e banana assada na manteiga com queijo Minas gratinado são como patrimônio imaterial para seu povo. Simples e com sustância, a culinária mineira é rica em ingredientes, criatividade e até máximas que colocam o mineiro no centro das atenções.


Comida mineira: simplicidade e sabor refletindo a cultura de um estado que tem a culinária como uma de suas referências
Comida mineira: simplicidade e sabor refletindo a cultura de um estado que tem a culinária como uma de suas referências | Gina Mardones
 


Dizem que mineiro come quieto por ser discreto - e isso é até um elogio a quem não dissemina suas conquistas de modo exibicionista. Falam por aí que a gaveta na mesa rústica tem motivo: é pra guardar o queijo meia cura se chegar alguém. Esse deve ser um equívoco entre a arquitetura e o design ou uma intriga da oposição , pois os mineiros não são sovinas. Chegados à prosa – de preferência acompanhada de café, biscoito de vento e um bolinho de fubá, transformam cafezinho em banquete.


Da “política do café com leite” à Itabira de Drummond, Minas é um prato cheio também de curiosidades. Dos ex-presidentes, artistas como Aleijadinho e o Clube da Esquina são referências, assim como seus pontos turísticos. Minas também está nos livros didáticos por conta das bandeiras erguidas na luta pela democracia e as paisagens não passam despercebidas - sua capital não se chama Belo Horizonte sem motivo. Por si só, o sotaque é uma delícia à parte. Fácil, fácil, passar horas conversando e lambiscando com os mineiros. Aliás, segundo o conhecimento popular, praia de mineiro é boteco – lugar onde todos se encontram, se divertem de forma democrática e, entre os comes e bebes, vale citar que as cachaças mineiras então entre as mais apreciadas.



RECEITAS

Frango com quiabo


1 quilo de de sobrecoxa ou coxa de frango sem pele

Suco de 1/2 limão

500 g de quiabo

3 colheres (sopa) de óleo

1 cebola cortada em rodelas

1 tomate sem pele e sem sementes picado

1 xícara (chá) de água fervente



Modo de preparo

Retire a pele do frango, lave e regue com o suco de limão. Reserve.

Lave os quiabos e escorra-os bem. Segue-os e corte-os em pedaços de 2 cm. Aqueça uma colher (sopa) de óleo e refogue bem os quiabos.

Retire-os da panela e reserve. A seguir, na mesma panela, aqueça o restante do óleo e frite os pedaços de frango por cerca de 15 minutos.

Junte a cebola, o tomate e refogue um pouco mais. Adicione a água e deixe cozinhar com a panela destampada por aproximadamente 10 minutos.

Diminua o fogo, acrescente o quiabo reservado e deixe cozinhar por mais 5 minutos, sacudindo a panela de vez em quando. Pingue um pouco de água, se necessário.



Costelinha de porco à mineira

1 quilo de costelinha de porco

Sal com moderação

1 xícara (chá) de bacon em cubos

3 dentes de alho picados

2 cebolas em rodelas

2 cubos de caldo de bacon

Cheiro-verde picado para polvilhar


Modo de preparo

Corte as costelinhas em pedaços, coloque em uma tigela e tempere com sal. Em uma panela, frite o bacon na própria gordura até dourar, retire e reserve. Na gordura do bacon, frite as costelinhas, aos poucos, vá retirando da panela e reservando. Quando fritar tudo, coloque a cebola e o alho na gordura que se formou e volte toda a carne para a panela. Com o fogo baixo, adicione os caldos de bacon água quente, aos poucos, e cozinhe até a carne amaciar. Coloque em um refratário e polvilhe com o bacon e com cheiro-verde. Sirva em seguida.


.
. | Gina Mardones
 





Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias