|
  • Bitcoin 149.175
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2165
Londrina

Consultoria Empresarial

m de leitura Atualizado em 20/04/2022, 20:34

Você realmente é confiável?

Cuidando de três pilares pode ter certeza de que a sua credibilidade vai aumentar com o passar do tempo

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 20 de abril de 2022

Wellington Moreira
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Em seu livro Muito Além da Hierarquia (Ed. Gente), Pedro Mandelli lembra que confiança é a crença de que as pessoas de quem dependemos irão cumprir nossas expectativas.

Imagem ilustrativa da imagem Você realmente é confiável? Imagem ilustrativa da imagem Você realmente é confiável?
|  Foto: iStock
 

Mas como saber se o seu chefe realmente confia em você? É simples. Basta você analisar o quanto de controle ele exerce sobre as suas atividades. Afinal de contas, assim que bons gestores se sentem inseguros em relação a alguém, logo aumentam o domínio sobre a pessoa a fim de minimizar os riscos de grandes falhas.

Portanto, o seu nível de autonomia no trabalho é um bom indicador. Se você tem espaço para expor seus pontos de vista, pode escolher a forma como quer cumprir suas tarefas e ainda possui carta branca para promover algumas mudanças que julga convenientes, certamente seu superior lhe dá crédito.

Em contrapartida, se você costuma receber orientações que lembram um passo-a-passo, precisa fazer relatórios minuciosos para quase tudo e ainda é monitorado semanalmente, é melhor entender logo por que você não goza de confiança.

 Além disso, sempre é bom lembrar que ninguém conquista credibilidade perante outra pessoa de uma hora para a outra e, mesmo assim, um único deslize pode ser suficiente para que o elo com o superior se quebre, não é verdade?

No mundo do trabalho, como lembra o próprio Mandelli, a confiança é formada basicamente por três pilares:

·              Resultados;

·              Demonstração de preocupação; e

·              Integridade.

 Quem tem bons resultados para apresentar costuma receber crédito logo de cara, como é o caso, por exemplo, do campeão de vendas da empresa na qual você trabalha. Mesmo que não se identifique com o vendedor em questão, é provável que você o respeite, pois ele faz acontecer.

Também se faz confiável quem se importa com as coisas, chora junto com a gente quando algo dá errado e não mede esforços para resolver os problemas que aparecem. É por isso mesmo que ficamos ressabiados com pessoas individualistas demais.

Por fim, a confiança depende da integridade, que é um misto de ética, honestidade, consistência e responsabilidade. Aquele que alcança resultados fantásticos e está sempre perto quando a gente mais precisa, mas tem um caráter duvidoso, com certeza não inspira confiança.

Cuidando desses três pilares pode ter certeza de que a sua credibilidade vai aumentar com o passar do tempo. Na prática, o seu chefe vai lhe pedir ajuda, aceitar suas sugestões e até mesmo admitir as próprias fraquezas e erros.

Mais ainda: terá ao seu lado um superior que se esforça por cumprir as expectativas que você tem e, principalmente, concederá o benefício da dúvida antes de chegar a conclusões negativas sobre a pessoa que você é ou algo que tenha feito.

Wellington Moreira, palestrante e consultor empresarial

[email protected]