|
  • Bitcoin 150.538
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2113
Londrina

Consultoria Empresarial

m de leitura Atualizado em 17/03/2022, 20:56

Adeus VUCA, bem-vindo Mundo BANI

As características-chave que marcam o nosso mundo mudaram. Saiba mais

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 18 de março de 2022

Wellington Moreira
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Durante mais de uma década, eu utilizei o acrônimo VUCA sempre que falava sobre características-chave que marcam o nosso mundo. Porém, o termo VUCA agora já não faz mais sentido. Estamos em um Mundo BANI.

Imagem ilustrativa da imagem Adeus VUCA, bem-vindo Mundo BANI Imagem ilustrativa da imagem Adeus VUCA, bem-vindo Mundo BANI
|  Foto: iStock
 

A expressão VUCA, vem do inglês Volatily (volátil), Uncertain (incerto), Complex (complexo) e Ambiguous (ambíguo) e nasceu dentro do exército norte-americano no final dos anos 1980 como uma tentativa de descrever o ambiente instável do período da Guerra Fria. E pouco tempo depois passou a ser citado por diferentes autores que tratam de estratégia empresarial.

Trinta anos se passaram e agora descobrimos que o nosso mundo não é mais VUCA. Esse termo nos ajuda a compreender o que acontecia até pouco tempo atrás, mas é incapaz de traduzir os desafios que enfrentaremos de agora em diante.

É dentro desse contexto que a expressão Mundo BANI (do inglês, Brittle, Anxious, Nonlinear e Incomprehensible) vem ganhando espaço. O termo foi cunhado pelo futurista norte-americano Jamais Cascio em 2018 e realmente parece fazer todo sentido diante do caos permanente que vivemos.

Aportuguesando, BANI quer dizer que o mundo é frágil, ansioso, não-linear e incompreensível:

FRÁGIL. Bastou a Rússia invadir a Ucrânia e o preço dos combustíveis disparou aqui no Brasil, não é verdade? Agora o que acontece do outro lado do mundo é capaz de nos abalar em questão de dias. O resultado de tamanha interdependência é que nenhuma empresa está livre de sofrer abalos e todos nós nos sentimos incompetentes em algum momento.

ANSIOSO. A sensação de que não temos o controle das coisas vem tornando a sociedade cada vez mais ansiosa. E o reflexo disso são pessoas com medo de errar, que preferem um comportamento passivo de autoproteção ou simplesmente se deixam levar pelo desespero. Além do mais, como a mídia adora propagar notícias ruins, realmente fica difícil não escolher o caminho do pessimismo.

NÃO-LINEAR. Significa que causa e efeito não tem uma relação óbvia e proporcional. Poucas coisas que você faz podem resultar em ganhos tremendos ou perdas descomunais. Ou, ainda, quando deposita muita energia em algo que parece ser o certo, é comum que depois nada aconteça. E por quê? Nem sempre há uma consequência imediata daquilo que fazemos, como é o caso dos efeitos do aquecimento global, por exemplo.

INCOMPREENSÍVEL. Se você perguntar para cinco especialistas financeiros aonde você deve colocar o seu dinheiro e por quê, é bem provável que escutará cinco diferentes soluções. Eles estarão jogando dados com o universo ao fazerem recomendações, pois a verdade é que nenhum deles domina todos os fatores que envolvem uma boa resposta a essa pergunta. Isto é, “ligar os pontos” é algo para poucos.

 E então, como lidar com este novo mundo? O que aprendemos até o momento é:

- Quando se sentir frágil, encontre formas de se adaptar à nova realidade.

- Quando estiver ansioso, seja empático e relaxe.

- Se algo for não-linear, preste atenção nos padrões que são invisíveis a quase todo mundo.

- Se algo é incompreensível, faça uso da sua intuição na hora de “ligar os pontos".

* Wellington Moreira, palestrante e consultor empresarial

[email protected]