|
  • Bitcoin 103.924
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Consultoria Empresarial

m de leitura Atualizado em 20/01/2022, 00:05

A essência da liderança

Se você quer se tornar um verdadeiro líder, primeiramente busque um senso de direção para a sua vida e o seu trabalho

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Wellington Moreira
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Imagem ilustrativa da imagem A essência da liderança Imagem ilustrativa da imagem A essência da liderança
|  Foto: iStock
  

Sou fã dos livros clássicos de gestão que, mesmo depois de décadas da sua primeira publicação, ainda estão à venda nas livrarias. Um deles é “O desafio da liderança", escrito por James Kouzes e Barry Posner, que permanece relevante há mais de 30 anos.

A principal contribuição da obra, a meu ver – dentre outros insights preciosos –, foi Kouzes e Posner tocarem em um ponto crítico: a verdadeira essência da liderança. Nas palavras deles:

"A maioria de nós concorda sobre o que queremos dos líderes. Queremos que sejam críveis e que tenham um senso de direção. Os líderes devem ser capazes de se colocar à nossa frente e exprimir de modo confiante uma imagem atraente do futuro – e nós devemos ser capazes de acreditar na capacidade deles para nos conduzir até lá".

Quando alguém me pergunta sobre os pilares da liderança, geralmente recorro a este trecho lembrando a pessoa de que não é possível que ela atue como líder de si mesma – e muito menos como líder de outras pessoas – se ainda não tem ideia para onde caminhar.

Porém, concordo que ter senso de direção hoje em dia não é tarefa fácil. As coisas mudam tanto e tão rápido que é comum nos sentirmos perdidos e vulneráveis, mesmo pouco tempo depois de termos demonstrado algum tipo de convicção sobre a “próxima montanha” a ser escalada

Por isso, é importante você se questionar a todo momento: “Será que estou fazendo a coisa certa? É aqui que realmente preciso colocar o meu tempo? Não me empolguei demais com algo que é fruto de uma mera ilusão ou fantasia?"

Imagino que alguns podem pensar: “Mas eu não sou naturalmente visionário". Ok, talvez você esteja certo. Em contrapartida, é importante saber que quase todo mundo passa a enxergar as coisas com maior clareza quando se dedica a isso. Isto é, busca compreender como os pontos de hoje se ligarão no futuro.

Kouzes e Posner nos ensinam, contudo, que ter senso de direção é só parte do caminho, a não ser que você viva como eremita em algum mosteiro. É que ao liderar outras pessoas, além de saber para onde ir, é preciso ser confiável a ponto de as pessoas optarem por segui-lo de boa vontade durante a jornada.

E é aí que reside um grande problema: inúmeros líderes têm baixa credibilidade. As pessoas simplesmente não confiam neles. E isso, em boa parte das vezes, é resultado de uma vida de incoerências. O discurso é diferente das ações. Falam em respeito, mas logo depois tratam mal as pessoas; ou, então, pregam planejamento e organização, só que a sua sala é uma bagunça generalizada.

Se você quer se tornar um verdadeiro líder, primeiramente busque um senso de direção para a sua vida e o seu trabalho. Só assim você não será movido pelas circunstâncias. E, enquanto isso, procure se tornar alguém confiável a ponto de as pessoas perceberem que vale a pena acompanharem os seus passos.

* Wellington Moreira, palestrante e consultor empresarial

[email protected]