O BICHO PEGOU -

Terapia canina para aliviar a ansiedade durante a pandemia

Grupo de cães visita hospital infantil, animando crianças que vão se submeter a uma cirurgia e também as equipes de saúde, sobrecarregadas há meses por causa do coronavírus

France Presse
France Presse

Santiago - Em um hospital infantil público em Santiago, no Chile, um grupo de cães ajuda as crianças a lidarem com a ansiedade diante das cirurgias. Mas, durante a pandemia, também ajudam o pessoal de saúde exausto a reduzir o estresse, após meses de luta contra o coronavírus.


 

Terapia canina para aliviar a ansiedade durante a pandemia
Javier Torres - AFP
 


Quando "Morrón", um labrador retriever, entra no hospital, provoca imediatamente "magia e ilusão" tanto nos funcionários quanto nos pacientes e seus familiares, diz à AFP Fernanda Romero, da Fundação Trégua, que promove a terapia canina em conjunto com a ONG Creft de funcionários do hospital pediátrico Exequiel González.


O trabalho dos cães que colaboram com as terapias começa desde o momento que antecede a entrada da criança na sala de cirurgia e termina após sua recuperação. Sua atuação se concentra nas áreas de odontologia, cirurgia ambulatorial, saúde mental, reabilitação física e gestão de pessoas.


Enquanto "Morrón" se diverte na cama de uma menina hospitalizada que o penteia antes de iniciar seu tratamento, seu treinador garante que o cão permaneça calmo e dócil, como foi treinado desde filhote. “Ver como o rosto da criança se ilumina é o que faz sentido”, explica Romero durante uma visita da AFP ao hospital pediátrico.

 

Terapia canina para aliviar a ansiedade durante a pandemia
Javier Torres - AFP
 


O vínculo humano-animal e como isso impacta a vida ou os sentimentos dessas crianças não é algo que “se explique muito em palavras, é uma experiência quase mágica”, acrescenta.


LEIA TAMBÉM:

Cão Mike 'trabalhará' em Centro de Atenção Psicossocial de Londrina


FUNDAÇÃO TRÉGUA

Os cães da Fundação Trégua, na sua maioria labradores e goldens retrievers, são criados desde os primeiros meses de vida para se adaptarem a um hospital, às suas luzes e ao ruído constante das máquinas que ali trabalham.


A ideia é que esse ambiente seja normal para eles e, dessa forma, possam se concentrar em "controlar a ansiedade, o estresse e o medo das crianças diante das intervenções", diz Romero. Atualmente, oito cachorros auxiliam na terapia.


Mas na pandemia, eles não animam apenas os pacientes pequenos. Sobrecarregados por meses de luta contra o coronavírus - como em grande parte do mundo - médicos, enfermeiras e técnicos do hospital Exequiel González os procuram também para diminuir seus níveis de estresse e ansiedade.


“Trabalhamos com a equipe em pausas ativas, com o objetivo de reduzir o estresse e a ansiedade, principalmente considerando o contexto pandêmico”, conta à AFP Nicole Fraust, 28, que também faz parte da Fundação.

 

Terapia canina para aliviar a ansiedade durante a pandemia
Javier Torres - AFP
 


“Ajuda muito a tirá-los do contexto de trabalho com um cachorro aqui dentro”, acrescenta ela, preocupada com a saúde mental do pessoal da linha de frente de atendimento aos 1,6 milhão de infectados com Covid-19 até o momento no Chile e das 35.000 mortes confirmadas.


A Fundação não registra transmissão de infecções entre cães e pacientes. Para tomar precauções extremas, eles desinfetam o pelo do animal toda vez que ele cuida de um novo paciente.


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo