MAIS 15 DIAS -

Prefeitura vai prorrogar decreto que suspende aulas presenciais em Londrina

Determinação anterior vence nesta sexta-feira e nova decisão será publicada em diário oficial para entrar em vigor

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

 

Prefeitura vai prorrogar decreto que suspende aulas presenciais em Londrina
Ricardo Chicarelli - 20-09-2019
 


O prefeito Marcelo Belinati  assinou o decreto  nº 500/2021, que proíbe a realização de aulas no formato presencial na rede municipal de ensino de Londrina. A determinação anterior vale até esta sexta-feira (30). Diferentemente das vezes anteriores, quando era renovado por 30 dias, o novo decreto vai ter validade de mais uma quinzena, ou seja, até 16 de maio. O decreto pode ser acessado na edição nº 4.337 do Jornal Oficial do Município, pelo portal www.londrina.pr.gov.br. 



Segundo o chefe do Executivo, essa mudança no período é por conta da análise feita em relação à situação da pandemia de coronavírus na cidade. “A avaliação da pandemia é feita dia a dia, semana a semana e quinzenalmente. É mais no intuito de se avaliar em quantas anda a pandemia e caso haja alterações que possam ser feitas, assim vamos proceder”, afirmou. 


LEIA TAMBÉM: Pandemia: 1.354 alunos migraram da rede particular para a municipal em Londrina


As aulas presenciais na rede pública do município estão suspensas desde março do ano passado, quando os primeiros casos da doença foram confirmados em Londrina. O ensino tem sido remoto. A rede municipal movimenta cerca de 60 mil pessoas, entre alunos e trabalhadores da educação. “A minha vontade é que as aulas retornassem quando nossos educadores e profissionais das escolas estivessem vacinados. (Voltar às aulas) levaria uma movimentação grande na cidade e levaria também a uma maior circulação do vírus. Temos muita cautela com isso para proteger a vida e saúde dos estudantes e profissionais”, frisou. 


Na opinião de Belinati, Londrina está numa fase de decréscimo na chamada “segunda onda” do vírus. “Já houve queda acentuada no número de casos, atendimentos, na ocupação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). O que observamos desde o início da pandemia é que ela segue uma mesma sequência. Agora, provavelmente, vamos ter um lapso temporal de dois a três meses, até que venha a ‘terceira onda’. Temos que intensificar as ações no sentido de vacinar as pessoas, para que consigamos amenizar essa outra onda”, elencou. 


A prorrogação da suspensão do ensino presencial é válida para todas as unidades escolares de Londrina: 88 escolas municipais e 35 Centros Municipais de Educação Infantil, além dos 56 Centros de Educação Infantil (CEIs) filantrópicos conveniados ao Município.  As demais escolas e instituições de ensino, públicas e privadas, deverão seguir o regramento instituído pelo governo do Paraná, por meio de decreto estadual.


(Atualizada às 18h30)


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo