Município vai endurecer fiscalização de medidas restritivas contra coronavírus


Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (20), o prefeito Marcelo Belinati disse que a prefeitura vai endurecer a fiscalização de pessoas e estabelecimentos que não estejam cumprindo regras publicadas em decretos anteriores como medidas de prevenção ao novo coronavírus . As novas sanções constam em novo decreto (n° 602/2020) editado nesta quarta-feira.


Estabelecimentos serão notificados e poderão ter as atividades suspensas por uma semana se desrespeitarem as regras. Se houver reincidência, o alvará será cassado. Também está prevista multa pecuniária de R$ 10 por metro quadrado do estabelecimento, com valor mínimo de R$ 1.000.




Pessoas que não estiverem usando máscara serão multadas em R$ 300, valor que será dobrado em caso de reincidência. Os fiscais carregarão máscaras para distribuir aos londrinenses que não estiverem usando o adereço. Se houver recusa mesmo assim, a multa será aplicada.


Chácaras também serão notificadas e poderão ser multadas. Os locais poderão ainda ter as atividades suspensas dependendo da gravidade do caso, e o alvará cassado em caso de reincidência.


O prefeito afirmou que a decisão foi tomada devido à constatação de que uma "minoria" da população de Londrina estaria desrespeitando as regras de prevenção ao novo coronavírus.


"Creio que essa retomada da atividades produtivas do município acabou fazendo com que algumas pessoas entendessem de forma equivocada o momento que estamos vivendo agora. Estamos apenas subindo a serra. Os meses de junho, julho serão delicados porque teremos o encontro de vários vírus e temos percebido uma minoria de pessoas desrespeitando medidas restritivas. Isso pode comprometer tudo que já fizemos até agora e a saúde e a vida da população. Estamos vendo gente jogando bola no final de semana, barzinho que o pessoal não está respeitando o distanciamento, comércio abrindo antes e fechando depois."


Mesmo assim, Belinati ressaltou um estudo realizado por matemáticos da UEL (Universidade Estadual de Londrina) que mostra que se as medidas de prevenção anteriores não tivessem sido tomadas pela prefeitura, hoje a cidade teria 35 mil casos de coronavírus e cerca de 1.900 precisando de leitos de UTI. 


Casos

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta-feira (20) mostra que nas últimas 24 horas foram registrados 12 novos casos confirmados de Covid-19 na cidade.




No informativo, consta que Londrina tem no total 175 casos confirmados de coronavírus e 18 mortes. Outros 156 aguardam exames. Também há 105 pacientes recuperados e 1.509 descartados. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo