ADVERTÊNCIA -

Moradores não podem escolher vacina contra Covid-19, alerta Saúde de Londrina

Há registros de pessoas que querem definir marca do imunizante; secretário reforça que todas as vacinas à disposição são comprovadamente eficazes e seguras

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

A secretaria municipal de Saúde tem registrado casos de pessoas que tentam escolher a marca do imunizante anti-Covid que será aplicada em Londrina. De acordo com o responsável pela pasta, alguns moradores têm questionado os profissionais de saúde sobre a vacina e indicando que gostaria de receber a dose de determinada farmacêutica. 


 

Moradores não podem escolher vacina contra Covid-19, alerta Saúde de Londrina
Gustavo Carneiro - Grupo Folha
 


“Esse momento não é de colocar nossa vontade individual à frente do interesse coletivo. Precisamos proteger as pessoas, vacinar o maior número de cidadãos londrinenses de forma rápida e ágil”, advertiu Felippe Machado. A única exceção é para as gestantes, que só podem ser imunizadas com doses da Pfizer e Coronavac, vacinas que não possuem o vetor viral, seguindo determinação do Ministério da Saúde. 


Foram aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), com condicionantes específicas, a CoronaVac, vacina adsorvida inativada, fabricada pela Sinovac (China) e Instituto Butantan; AstraZeneca, vacina recombinante, produzida pela AstraZeneca, Oxford e Fiocruz; Pfizer, de RNA mensageiro, da Pfizer e BioNTech; Janssen, recombinante, fabricada pelo braço farmacêutico da Johnson & Johnson; Sputnik V, recombinante, do Instituto Gamaleya (Rússia); e Covaxin, adsorvida inativada, feita pela Bharat Biotech (Índia). 


Apesar de seis vacinas terem sido liberadas pela agência, até o momento, apenas três (CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer) já foram distribuídas pelo Ministério da Saúde e fazem parte do PNI (Plano Nacional de Imunização). Nesta semana, o País obteve 1,5 milhão de doses da Jansen, mas a distribuição aos estados e municípios ainda não aconteceu. 


LEIA TAMBÉM:

Paranavaí vai apurar possíveis aplicações de 3º dose contra a Covid

- Prefeito Marcelo Belinati é vacinado contra a Covid-19 

Machado ressaltou que todas as vacinas à disposição na cidade são comprovadamente eficazes e seguras. “(Querer escolher) acaba trazendo problemas dentro do contexto do nosso planejamento. Nossa orientação e pedido para a população é que se vacine com a vacina que está disponível. Vacina boa é a que vai no braço do cidadão, que vai proteger ele, a família dele e vai permitir que gradativamente possamos retomar a nossa vida ao normal”, pontuou. 


No Paraná, estudos da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) demonstraram que as vacinas já auxiliaram a reduzir os números de internamentos de idosos em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), primeiro público a ser imunizado no Brasil, junto com os trabalhadores da área da saúde. 


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo