|
  • Bitcoin 141.700
  • Dólar 4,8113
  • Euro 5,1429
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 05/05/2022, 15:08

Londrina tem média de sete acidentes de trânsito por dia em 2022

Entre janeiro e abril deste ano 18 pessoas perderam a vida nas ruas da cidade; CMTU computou 57,7 mil multas nos radares

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 05 de maio de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - 18/03/2022
menu flutuante

Entre janeiro e abril deste ano Londrina contabilizou 861 acidentes de trânsito, uma média de sete registros por dia. O número é quase 11% menor do que o mesmo período de 2020. Nos primeiros quatro meses de 2022 18 pessoas morreram no trânsito londrinense, duas a menos que no ano passado. Foram 12 homens e seis mulheres. O levantamento foi promovido pela CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) com base em dados do Siate, IML e Polícia Civil. 

O total de vítimas também teve redução de 1.124 (2021) para 1.019 (2022). Entre as vítimas fatais, sete foram de motociclistas, outras sete envolvendo motoristas ou passageiros de carros e quatro por atropelamento. Somente na BR-369, no trecho urbano, foram três óbitos e mais dois na PR-445. A faixa predominante dos falecimentos vai de 18 a 30 anos, somando sete casos. 

“Considerando que neste ano tivemos a volta do serviço normal e do movimento da cidade após a pandemia (de coronavírus) a redução foi positiva. Tivemos mais veículos circulando e menos ocorrência de óbitos. Estamos com blitze orientativas e motivadoras para que continuem respeitando a sinalização”, avaliou o diretor de Trânsito da CMTU, Sérgio Dalbem. 

LEIA TAMBÉM: Blitz na BR-369 premia bons motociclistas em Londrina

MULTAS 

O balanço divulgado pela companhia também apontou que de janeiro e abril foram expedidas 57.796 multas pelos radares fixos e móveis. As 40 câmeras de segurança espalhadas pelo município computaram mais 3.907 infrações, como avanço de sinal vermelho e parada em cima da faixa de pedestres. A maioria das multas foram de natureza média (51.138). Outras 13.730 foram graves. 

Mais de 51 mil registros foram de motoristas que excederam a velocidade máxima em até 20%. “Temos que ressaltar que estamos com as multas sendo trocadas por advertência. Somente neste ano mais de quatro mil autuações foram substituídas, dando mais uma chance para os motoristas que receberam aquele susto e falando para ele mudar o comportamento, já que tem chance de não cometer mais infrações e consequentemente não se envolver em acidentes.” 

Com a mudança no Código de Trânsito Brasileiro, que passou a valer no ano passado, o motorista não precisa pagar a multa caso cometa uma infração leve ou média, desde que não tenha sofrido outras sanções de trânsito nos últimos 12 meses. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.