AEDES AEGYPTI -

Londrina registra mais uma morte por dengue

É o quinto óbito em decorrência da doença no município desde o início do ano; boletim epidemiológico aponta 1.711 casos confirmados

Reportagem local
Reportagem local

 

 

Londrina registra mais uma morte por dengue
Pixabay
 


Um mulher de 67 anos, moradora da região central, teve a morte por dengue confirmada pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) na tarde de quinta-feira (22). O óbito foi há quase um mês, em 29 de março. Com este caso, Londrina já registra cinco mortes pela doença em 2021.   



O relatório mostra ainda que 1.711 casos foram positivados desde o início do ano e outros 3.499 aguardam o resultado de exames. Ao todo, 7.955 notificações de casos suspeitos já foram registrados no município e 2.725 foram descartados.



BAIRROS

O mapa da dengue em Londrina traz um cenário preocupante. Em praticamente todas as regiões da cidade há registros de alta incidência da doença. Na zona norte, os conjuntos Lindóia e Carnascialli aparecem em vermelho no mapa, assim como o CSU (Centro Social Urbano), na região central, o San Izidro, na zona leste e o Jd. Piza, na zona sul.  


Já em amarelo, que represente com incidência crescente, estão: Jardim  Maracanã e Santiago (oeste), Vila Nova (centro), Eldorado e Marabá (leste), Milton Gavetti, Cabo Frio, Padovani, Parigot de Souza, Vivi Xavier, Milton Gavetti, Campos Verdes, Maria Cecília e Aquiles Stenghel (norte).  


PARTICIPAÇÃO DE CADA UM 

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, destacou as ações que a prefeitura tem realizado no combate à dengue: ampliação da capacidade de aplicação do fumacê - são 26 carros percorrendo vários bairros - e mutirões de limpeza, entre outros. "Entretanto, nada substitui a participação  do cidadão londrinense. Nossas equipes têm reportado diariamente que ainda 99% dos focos estão dentro dos quintais das casas e das indústrias. Medidas simples de higiene podem mudar esse cenário. Uma ou duas vezes por semana faça a análise do quintal, recolha material que possa se transformar em criadouro do mosquito (Aedes aegypti) e converse com o vizinho, porque não basta a gente fazer a nossa parte se o vizinho não entender o problema."


Atualizado às 16h30


 

 

Londrina registra mais uma morte por dengue
Divulgação/N.Com
 



Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.



Leia maisBota fora contra a dengue: equipes recolhem entulhos de bairros de Londrina

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo