|
  • Bitcoin 102.396
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

O BICHO PEGOU

m de leitura Atualizado em 09/06/2022, 15:53

Exame de sorologia do Tecpar facilita 'viagens' de pets para outros países

Teste comprova se vacina antirrábica gerou resposta imunológica e é uma exigência legal para que os animais possam embarcar

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 09 de junho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Curitiba - O Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná) completa um ano em que oferece ao mercado veterinário o exame de sorologia antirrábica animal. Nesse período foram realizados mais de 400 testes. O teste comprova se a vacina antirrábica gerou resposta imunológica e é uma exigência legal para que pets possam embarcar para determinados países, como Estados Unidos e países-membros da União Europeia.

. .
. |  Foto: Divulgação - Tecpar
 

Em 2021, o instituto modernizou laboratórios no seu câmpus Juvevê, em Curitiba, para realizar os sorológicos antirrábicos, se tornando o primeiro do Sul do Brasil a ser habilitado pelos Estados Unidos e pela União Europeia para o exame. O credenciamento, obtido em 2021, é registrado no CDC (Centro para Controle e Prevenção de Doenças), dos EUA, e na agência francesa Anses-Nancy, laboratório de referência da UE.

“O Tecpar é referência na área da saúde animal e o credenciamento do nosso laboratório para exame sorológico na União Europeia e nos Estados Unidos no ano passado trouxe facilidades ao mercado veterinário, que tinha que buscar esse serviço em outros estados", salienta o diretor-presidente do instituto, Jorge Callado. 

O Tecpar é referência na atuação contra a raiva animal, destaca Em 2021, por exemplo, forneceu ao Ministério da Saúde 19 milhões de doses da vacina antirrábica animal e ampliou seu portfólio para oferecer também o exame sorológico, complementar à vacina.

A médica veterinária Andréia Appelt, responsável técnica de dois laboratórios em Curitiba, observa  que, como o teste é uma exigência legal da Organização Mundial de Saúde para viajantes que queiram levar seus pets a países que exijam o CVI (Certificado Veterinário Internacional), a oferta do serviço no Paraná reduziu custos logísticos para a obtenção dos resultados.

“O Tecpar nos oferece excelência e qualidade no serviço, somadas ao fato de estarmos muito próximos, o que facilita o envio das amostras e o recebimento dos laudos, que não ficam mais dependentes da utilização de transportadoras e sistemas de correspondências. Caso alguma amostra apresente qualquer alteração, sendo necessários nova coleta e novo envio de amostras, o fato de estarmos próximos é um grande facilitador”, detalha.

LEIA TAMBÉM:

+ Veja as regras para viajar com pets em avião ou ônibus

+Cães-guias pelas ruas de Londrina

COMO SOLICITAR O CERTIFICADO

Para solicitar o CVI, que é emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é necessário seguir alguns passos. É importante que o tutor entre em contato com um médico veterinário,  que orientará sobre os procedimentos necessários e fará a solicitação do exame a um laboratório habilitado.

De uma maneira geral, é preciso colocar um microchip no pet, procedimento que deve ser realizado antes da vacina contra raiva ou no mesmo dia. O microchip a ser utilizado deve ser certificado e seguir o padrão exigido (ISO 11784 ou ISO 11785). Aplicada a vacina, deve-se aguardar no mínimo 30 dias para fazer a coleta da amostra para a sorologia antirrábica.

O animal poderá viajar somente se obtiver uma titulação de anticorpos neutralizantes do vírus da raiva no soro igual ou superior a 0,5 UI/ml e após cumprir um período de quarentena no Brasil, o qual é especificado pelo país de destino. Mais informações podem ser obtidas neste LINK.

 Para a União Europeia, o laudo de sorologia antirrábica não possui prazo de validade, desde que o tutor mantenha em dia o protocolo vacinal do pet. Já para os Estados Unidos, o laudo possui validade de um ano. (Com informações da AEN)

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1