|
  • Bitcoin 150.087
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2249
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 27/04/2022, 17:37

Educação realiza mobilização para divulgar EJA em Londrina

Pessoas com 15 anos ou mais que não finalizaram o ensino fundamental podem se inscrever para esta modalidade de ensino

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 27 de abril de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Neste sábado (30) e domingo (1º), das 8h às 12h, a secretaria municipal de Educação de Londrina realizará uma grande mobilização para divulgar a EJA (Educação de Jovens e Adultos) 2022. A iniciativa visa convidar as pessoas com 15 anos ou mais que não finalizaram  o ensino fundamental (1º ao 5º ano) a participar dessa modalidade de ensino, que é gratuita.

Imagem ilustrativa da imagem Educação realiza mobilização para divulgar EJA em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Educação realiza mobilização para divulgar EJA em Londrina
|  Foto: Fabio Alcover - 31/07/2017
 

Durante a ação, os professores e representantes da equipe gestora das escolas municipais das zonas urbana e rural vão passar de casa em casa convidando as pessoas a realizar a matrícula e entregando panfletos com informações. “Pedimos que os moradores e as famílias atendam nossos professores e escutem o que eles têm a explicar, porque quando conversamos com a comunidade, os resultados vêm rápido. Nessa semana mesmo, uma das escolas já passou com a equipe conversando com os vizinhos e teve quatro novos alunos matriculados na EJA”, explicou a coordenadora da EJA, Dilcéia Cardoso de Lima.

A EJA conta com cerca de 600 estudantes, que têm a sua disposição 36 escolas, espalhadas nas zona rural e urbana. A SME procura sempre matriculá-los na unidade de ensino mais próxima de sua casa. Essas unidades escolares oferecerem 1.000 horas de curso (divididas entre alfabetização e pós-alfabetização), que devem ser completadas em, no mínimo, três anos.

DISCIPLINAS

Durante as aulas, os estudantes aprendem matemática, língua portuguesa, geografia e história, estudos da natureza, e conhecimentos sobre cultura, entre outros assuntos. Todo o processo de ensino e aprendizagem da EJA leva em consideração a vivência do aluno, adequando a forma de ensinar às características, interesses, condições de vida e de trabalho dos estudantes. Além disso, todos os matriculados recebem material didático e lanche no intervalo. Ao todo, são três horas diárias de aulas, que podem ser ministradas à noite ou de manhã e à tarde. Em Londrina, 45 professores atuam na EJA.

“Se as pessoas que não terminaram os anos iniciais, antigas 1ª a 4ª séries, têm vontade de aprender a ler e escrever, e progredir nos estudos, essa é a chance. O ensino para elas é diferenciado em vários aspectos, como nos horários, na refeição dada nas escolas, e na metodologia e estratégia aplicada com eles; tudo é feito de forma diferente para atendê-los de acordo com as suas especificidades e idade”, explicou a secretária de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes.

De acordo com o último levantamento feito pelo IBGE, em 2010, havia cerca de 20 mil adultos analfabetos em Londrina. 

LEIA TAMBÉM:

Idoso com deficiência visual é aprovado em direito na UEL 

COMO PARTICIPAR

A secretaria de Educação abre dois chamamentos públicos, um no primeiro semestre e o outro no início do segundo, mas as matrículas podem ser feitas o ano inteiro. As pessoas que quiserem tirar dúvidas sobre a disponibilidade do ensino para os adultos podem telefonar para a escola mais próxima de sua residência ou contatar a própria Secretaria de Educação, de segunda a sexta-feira, pelo fone (43) 3375-0215 ou (43) 3375-0216.

A Educação de Jovens e Adultos é uma modalidade de ensino da Educação Básica. Ela tem por objetivo garantir a todos cidadãos e cidadãs o direito de retomar seus estudos, oportunizando um ensino de qualidade e adequado às especificidades de cada aluno, de forma a ajudá-los a mudar sua realidade social. (Com informações do N.Com)

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1