|
  • Bitcoin 102.552
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 20/06/2022, 16:19

Convocação do concurso da GM levará em conta efetivo de mulheres

Prefeitura fez alteração no edital e prevê que chamamento garanta número mínimo de 20% de agentes femininas no quadro da corporação

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 17 de junho de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Bruno Amaral - Defesa Social - Arquivo
menu flutuante

A Prefeitura de Londrina publicou nesta semana, via diário oficial, uma mudança no edital do concurso da GM (Guarda Municipal), que havia sido publicado no início deste mês. A alteração traz três novos subitens para o artigo que trata da convocação e agora define que o chamamento para assumir as vagas levará em conta o quantitativo de servidores ativos para que a corporação tenha, pelo menos, 20% do efetivo ocupado por mulheres. O concurso oferta 35 vagas e as inscrição são pelo site cops.uel.br

A retificação foi feita após questionamento durante o período de impugnação e não muda as datas das provas e nem os prazos das próximas etapas previstas. Segundo a secretária municipal de Recursos Humanos, a modificação não significa uma cota para mulheres, assim como existe para as pessoas com deficiência e afro-brasileiros. 

“O estatuto das guardas municipais, por meio de lei federal, remete a uma lei municipal, que diz que o município deve dispor de percentual de mulheres no quadro efetivo. Nossa lei municipal indica que sempre que possível deve haver 20% no quadro da guarda. Essa leitura é feita no ato de convocação, ‘puxando’, por exemplo, uma mulher a mais na lista para balancear e atender o percentual”, explicou Julliana Faggion Bellusci. 

Atualmente, o quadro da corporação tem 18% de mulheres entre os cerca de 310 agentes. “Fizemos a retificação no edital para que o processo seja indubitável e na hora da convocação as pessoas não tenham dúvida”, defendeu. 

As inscrições para o concurso foram abertas no dia dez e vão até quatro de julho. As provas objetiva e discursiva serão aplicadas em oito de agosto pela Cops (Coordenadoria de Processos Seletivos) da UEL (Universidade Estadual de Londrina). 

LEIA TAMBÉM:

 UEL realiza processo seletivo para contratar professores temporários

+ Prefeitura de Londrina gasta R$ 195 mil mensais com aluguel de imóveis

TIRANDO DÚVIDAS 

Na semana que vem a secretaria de Recursos Humanos deverá promover uma transmissão nas redes sociais para detalhar o certame. “Quando temos processo seletivo e concurso tentamos levar o máximo possível de informações para as pessoas que pretendem participar, por isso, elaboramos lives. As pessoas, muitas vezes, têm dificuldades em entender o edital e a transmissão facilita. Iremos tirar dúvidas”, destacou. A data ainda será definida. 

FASES 

O salário de um guarda municipal em Londrina é de R$ 3.364,77 para 36 horas semanais de trabalho. Além da prova, a Cops também será responsável pelos testes de aptidão física. A parte admissional ficará a cargo do município, que fará investigação de conduta e curso de formação. 

A expectativa é que em nove de setembro seja divulgado o chamamento final dos aprovados. “Todo o cargo de segurança pública passa por essas fases e a pessoa que tem aptidão e vontade, normalmente, está ciente que isso acontece”, comentou. 

PROJETO DE LEI 

Nesta semana, a prefeitura anunciou que vai encaminhar para a Câmara um projeto de lei com o objetivo de isentar doares de sangue, medula óssea e leite materno de pagar as taxas de inscrição de concursos públicos e processos seletivos.

O poder público municipal justificou a proposta como uma maneira de aumentar o número de doadores. Se essa regra já existisse, por exemplo, os candidatos do concurso da GM não precisariam fazer o pagamento de R$ 43 para se inscrever. 

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.