|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

SAÚDE PÚBLICA 5m de leitura Atualizado em 13/01/2022, 15:30

Cenário epidemiológico impõe cuidados redobrados com idosos

Instituições de Longa Permanência em Londrina recebem novas orientações; confira também cuidados que devem ser tomados com este público

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Com as confirmações de casos de Covid-19 e de Influenza H3N2 avançando em todo o Paraná, a preocupação com a saúde de grupos de risco, como os idosos, volta a demandar cuidados mais rigorosos. Em Londrina, o reforço nas orientações sanitárias foi transmitido às 23 ILPIs (Instituições de Longa Permanência para Idosos), que acolhem 590 homens e mulheres.

Imagem ilustrativa da imagem Cenário epidemiológico impõe cuidados redobrados com idosos
|  Foto: Pixabay
  

Uma reunião virtual colocou equipes das secretarias municipais do Idoso e de Saúde em contato com os representantes de todas as instituições, conveniadas e particulares. A teleconferência teve como objetivo, redobrar os cuidados com os idosos e funcionários para a prevenção de síndromes respiratórias. “Foi tratado também do rastreamento laboratorial, e os representantes das ILPIs puderam tirar dúvidas com a equipe da Saúde”, afirma a secretária municipal do Idoso em exercício, Ana Karina Anduchuka. 

VISITAS COM PROTOCOLOS RIGOROSOS

As visitas aos idosos institucionalizados, que estavam suspensas desde o início da pandemia até novembro de 2021 estão mantidas, desde que os protocolos sanitários sejam cumpridos rigorosamente. Há um normativo a ser seguido, mas cada ILPI pode montar um plano de ação.  

Na Casa de Repouso Nossa Casa, na zona oeste, as visitas seguem agendadas, com duração máxima de meia hora e sempre na presença de um funcionário. “O aumento do índice de Covid e Influenza não vem sendo registrado nas casas de repouso e, por isso, as visitas estão mantidas, considerando que esses idosos já estão sofrendo há dois anos, sem vida social”, diz a enfermeira Eliane Alves, proprietária da instituição, que atende hoje 21 pessoas.

Alves detalha que as normativas da Vigilância Sanitária incluem o distanciamento de dois metros, uso de máscara e álcool gel, preenchimento de um questionário sobre a saúde em geral e desinfecção de toda área após a visita. “Cada idoso pode receber duas pessoas maiores de 12 anos, sem toque e, tudo o que é trazido para ele, como presentes e alimentos, são higienizados e ofertados posteriormente. Os visitantes também devem estar com as vacinas em dia”, completa.  

LAR DAS VOVOZINHAS

No Lar dos Vovôs e Vovozinhas, na região central, os 52 idosos estão recebendo a visita de familiares no portão. “É uma forma de garantirmos o distanciamento. Além disso, as visitas devem ser agendadas, com duas pessoas por idoso e todos devem assinar um termo simples, confirmando as informações prestadas como estado de saúde, não ter tido contato com nenhum positivado recentemente e estar vacinado”, comenta Eni Faustino, assistente social na instituição.  

Ela conta que ficou receosa com a reunião virtual, pensando que as visitas poderiam ser suspensas novamente pelos órgãos de saúde. “A gente sabe que mesmo com o distanciamento, a presença de amigos e familiares são essenciais para o bem-estar de todos. Eles ficam felizes e esperam por esse encontro”, diz.  

LEIA TAMBÉM:

Emoção e segurança marcam volta de visitas em asilo 

SINTOMAS DIFERENTES 

“O idoso pode não apresentar sintomas tão característicos como um adulto, uma pessoa mais jovem. Sendo assim, os familiares e cuidadores devem ficar atentos a qualquer mudança no estado geral do idoso. Ele pode, por exemplo, perder o apetite, ficar mais sonolento ou ter uma alteração do padrão habitual de confusão”, afirma a enfermeira da Vigilância Sanitária, na secretaria municipal de Saúde, Adriana Henriques Menezes.  

Considerando essas diferenças nos sintomas, ela recomenda o isolamento imediato do idoso diante de qualquer mudança no comportamento, além de um monitoramento mais intenso. “É importante fazer um contato com o serviço de saúde mais próximo e disponível para verificar a possibilidade de uma avaliação, seja externa ou domiciliar. A pandemia não acabou. A manutenção das medidas preventivas é extremamente necessária, mesmo com a vacinação”, reforça.  (Com N.Com)

Idosos podem não apresentar sintomas característicos com o um adulto, por isso familiares e cuidadores devem ficar atentos
Idosos podem não apresentar sintomas característicos com o um adulto, por isso familiares e cuidadores devem ficar atentos |  Foto: iStock
 

CUIDADOS REDOBRADOS COM OS IDOSOS: 

- Faça uso correto da máscara. A boca e o nariz devem estar cobertos e a máscara bem ajustada na face  

- Evite aglomerações e mantenha o distanciamento mínimo de 1,5 metros  

- Faça uso do álcool gel e não esqueça da higienização correta das mãos 

 -Tanto a Influenza quanto a Covid-19 são transmitidas via respiratória. Mantenha os ambientes bem ventilados, evitando o uso do ar condicionado  

-A higienização dos locais de contato também é importante como, por exemplo, maçanetas, tomadas e locais de refeição, onde todas as pessoas tiram as máscaras para se alimentar  

-Cuide da saúde em geral, mantendo uma boa imunidade através da alimentação saudável, ingestão de líquido e boas noites de sono;  

- Vacine-se 

- Em caso de Covid (confirmação ou suspeita), o período de isolamento vai depender do estado de saúde do idoso. Nos assintomáticos ou com sintomas leves, o prazo é de 10 dias. Quando há internação hospitalar, são 20 dias;  

-Na Influenza, são sete dias a contar do início dos sintomas tanto para os profissionais quanto idosos. Após esse período é importante estar sem febre, pelo menos, nas últimas 24 horas e apresentar melhora clínica dos sintomas. Em caso de dúvida, sempre deve-se deixar o idoso em isolamento em período maior   

Fonte: Enfermeira Adriana Henriques Menezes, da secretaria municipal de Saúde 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1. 

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM