|
  • Bitcoin 240.466
  • Dólar 5,5157
  • Euro 6,2946
Londrina

O BICHO PEGOU 5m de leitura Atualizado em 05/11/2021, 17:34

Celebridades no Instagram, pets com deficiência 'ensinam' sobre cuidados especiais

Os cachorrinhos Charlie e Antônio fazem sucesso nas redes e ajudam tutores de animais com deficiência a lidar melhor com as dificuldades e conquistas do dia a dia

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 05 de novembro de 2021

Mariana Sanches Otta/Especial para a Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Antônio, o "anjo de três patas". A tutora Rafaela diz que  paciência e consciência são importantes, pois os cuidados médicos podem ser de alto custo
Antônio, o "anjo de três patas". A tutora Rafaela diz que paciência e consciência são importantes, pois os cuidados médicos podem ser de alto custo |  Foto: Divulgação
 

O olhar peralta não engana, Charlie é um cachorro que adora brincar e tem energia de sobra. Com mais de 14 mil seguidores no Instagram, ele é uma celebridade pet. O dia a dia do cãozinho é compartilhado pelos seus tutores Karen Alvim (30) e Filipe Sobreira (33) através de postagens no feed e nos stories, que recebem vários comentários carinhosos. Seria a vida normal de um cachorro influencer se não fosse por um detalhe: Charlie venceu a cinomose, uma doença viral causada pelo vírus CDV e que pode atacar os sistemas nervoso, respiratório e gastrointestinal.

A história de superação diária do animal é um dos motivos que o fazem ser conhecido nas redes sociais. A sua rotina de tratamentos, brincadeiras e adaptação é compartilhada e funciona como incentivo para outros tutores de pets com algum tipo de deficiência. Resgatado em um terreno de Cambé, Charlie foi diagnosticado e logo começou a sua batalha contra a cinomose. Karen relembra dos momentos difíceis que enfrentou durante o tratamento. “Ele chegou a perder todos os movimentos na fase mais avançada da doença, e cada avanço positivo, comemorávamos muito. Na fase final, ele já não tinha nenhum sinal, fora as sequelas, mas ainda tinha a doença no organismo”, recorda.

Cães e gatos podem ser veganos? Veja o que dizem os especialistas

Animais de refúgio ganham `gostosuras´ no Halloween


Perda dos movimentos das patas dianteiras, má formação óssea dessas patinhas e espasmos constantes são sequelas deixadas pela cinomose. Apesar de não ter dores, Charlie fica cansado mais rápido do que os outros animais. “Hoje em dia ele precisa de uma atenção especial, porque às vezes se suja para fazer as necessidades, não consegue andar em determinados pisos e tem dificuldade com escadas. Mas ele é totalmente independente para comer, brincar, pular e usar o tapetinho”, afirma a tutora.

Charlie tem 14 mil seguidores no Instagram: histórias diárias de superação
Charlie tem 14 mil seguidores no Instagram: histórias diárias de superação |  Foto: Divulgação
 

Amigo de Charlie, Antônio é outro pet com deficiência que está presente no Instagram e encanta os seguidores. O perfil é administrado pela sua tutora, Rafaela Teixeira (31), que cuida do animal há seis anos. Ele foi encontrado em frente à Galeria Vila Rica, no centro de Londrina, em 2015, com a patinha direita traseira machucada e que precisou ser amputada.

Apesar da deficiência, Antônio é um cachorro ativo e que não encontra dificuldades em correr, brincar, comer e fazer as suas necessidades. O único incômodo que Rafaela relata passar com o pet é o olhar de pena de algumas pessoas. “No episódio mais incômodo uma senhora se aproximou com uma expressão de dor e sofrimento e disse: ‘Ai meu Deus que horror! O que aconteceu com ele? Nasceu assim?’. Fiquei até sem reação e não lembro o que respondi. Mas me espanta como as pessoas se horrorizam com o fato de ele ter três patas e ignoram o quão feliz e saudável ele está”, lamenta.

“O pet especial precisa de cuidados especiais”

Para Karen, a empatia pela condição especial é de extrema importância no cuidado com um animal com deficiência. Além disso, ela também frisa que paciência e consciência são importantes, pois os cuidados médicos podem ser de alto custo. “Nenhum animal é descartável, e o pet especial precisa de cuidados especiais. Porém, assim como todos outros pets, são extremamente gratos e amorosos, parece que sempre tentam dar mais amor do que recebem.”, afirma.

Já as redes sociais, de acordo com Rafaela, são ótimos veículos para compartilhar experiências e desmistificar o cuidado de um animal fora dos padrões, pois isso abre caminhos para conscientização e adoção responsável. “Ver um animal diferente e tão feliz tem um potencial educativo muito bacana. O Antônio já visitou escolas e hospitais infantis e é muito bonito ver como elas se identificam e ficam felizes em ver que ele vive bem do jeito que é, fora dos padrões tidos como ‘normais’”, enfatiza.

“Meu anjo veio com três patas”

A vida de um tutor após a adoção de um pet nunca mais é a mesma. Amor, cuidado e carinho são os presentes que um bichinho de estimação proporciona em qualquer lar. “A necessidade de atenção que o Charlie tinha no início nos fez abrir mão de muita coisa, e o amor é assim. Cuidamos com amor e recebemos com amor”, comenta Karen. O resgate de Antônio também foi um marco para Rafaela. “O Antônio passou a viver com os cuidados que todo animal merece e eu encontrei meu parceiro de vida. Digo que, na falta de asas, meu anjo veio com três patas”.

Instagram Charlie: @charlie_cachorrinho

Instagram Antônio: @antonio_perneta

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM