|
  • Bitcoin 121.615
  • Dólar 5,0547
  • Euro 5,2170
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 02/08/2022, 16:40

Campus da UEL terá novo sistema de segurança eletrônica

Monitoramento via leitura de placas de veículos, rádio comunicação digital e videovigilância deverá entrar em funcionamento em 90 dias

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 02 de agosto de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Carneiro - Grupo Folha
menu flutuante

A UEL (Universidade Estadual de Londrina) acaba de anunciar o investimento de R$ 1,6 milhão de recursos próprios para a implantação de um novo sistema de segurança eletrônica no campus, localizado na  zona oeste. O objetivo é prevenir e inibir ações que possam colocar a comunidade universitária, composta por cerca de 25 mil pessoas, em risco.  

A assinatura dos três contratos (dois com empresas de Londrina e uma de Maringá) foi feita na sexta-feira (29), pela reitora Marta Favaro e a contratação das empresas se deu por processo licitatório durante o período de pandemia de coronavírus.  O novo sistema, que inclui leitura de placas e controle de acesso de veículos, sistema de rádio comunicação digital e reforço na videovigilância em toda a extensão do campus, deverá entrar em funcionamento em 90 dias.   

Imagem ilustrativa da imagem Campus da UEL terá novo sistema de segurança eletrônica Imagem ilustrativa da imagem Campus da UEL terá novo sistema de segurança eletrônica
|  Foto: Divulgação/UEL
 

A proposta é que os agentes de segurança da PCU (Prefeitura do Campus Universitário) possam realizar o monitoramento nas três frentes. 

O estudante de Medicina Veterinária, Carlos Eduardo Brunelli, comenta que o investimento é um avanço para a universidade. “Reforço na segurança nunca é demais. Nunca passei por uma situação de insegurança no campus, mas já escutei várias pessoas dizendo que à noite é muito perigoso”, afirma.  

FURTOS 

Segundo o prefeito do campus, Luiz Cláudio Buzeti,  de janeiro a junho deste ano, foram registradas 14 ocorrências no campus da UEL, sendo a maioria de furtos de bens patrimoniais. “A universidade é um pouco do reflexo da cidade, mas no campus, normalmente, são crimes sem violência”, diz.  

Para a estudante Ariane do Carmo Mendes, do curso de Zootecnia, os trabalhos no laboratório no período noturno sempre foram acompanhados de uma “sensação de perigo. Trancamos as portas e avisamos sempre os seguranças sobre a nossa presença ali, visando uma maior atenção por parte deles. Não sei se os novos equipamentos irão trazer mais segurança. Acho que deveriam aumentar as equipes de agentes de segurança”, considera.

Atualmente, o campus conta com 80 agentes de segurança interna e até o final do ano, a expectativa é contratar outros 20 profissionais, de acordo com Buzeti.  

LEIA TAMBÉM: 

Campanha sobre respeito marca início do ano letivo na UEL

MODERNIZAÇÃO 

O novo sistema de rádio irá substituir o atual, que é analógico e apresenta limitações de alcance e demanda troca de baterias e manutenção contínuas. Foram adquiridos 36 rádios digitais de última geração, além de uma estação repetidora e três bases de operação. Os agentes deverão passar por um treinamento para operar a central. 

O sistema de leitura de placas de veículos também substituirá o atual e deverá ser ampliado para entradas estratégicas do campus, na saída da Moradia Estudantil, na rotatória da COU (Clínica Odontológica) e na saída pela PR-445.  Foram adquiridos um software atualizado e 14 câmeras de leitura. A ideia é que os agentes de segurança produzam relatórios diários da entrada e saída de veículos no campus, inclusive identificando carros ou motocicletas provenientes de furtos.  

“Temos um grande fluxo de entrada tanto da comunidade interna, como alunos, servidores e professores, quanto da comunidade externa, já que temos dois hospitais dentro do campus. O mais importante dessa leitura é que teremos um cadastro de placas e, se por ventura, veículos furtados adentrarem o campus poderemos identificar e acionar a polícia”, explica. 

mais CÂMERAS 

O sistema de videovigilância será ampliado com a aquisição de 45 câmeras que se somarão às 56 já instaladas, totalizando um sistema de 111 unidades com capacidade de cobrir 100% de toda a área do campus. Os novos locais foram definidos a partir de critérios técnicos, que garantem visibilidade e segurança para a comunidade.

Buzeti detalha que um dos pontos é o calçadão, que deverá receber cinco novos equipamentos. “São câmeras com alta resolução e giro de 360 graus. Hoje, já temos seis instaladas neste trecho. Outro local será na torre da pista de atletismo, já que tivemos algumas ocorrências por lá como o furto de cabos”, diz.  

O sistema de videovigilância ainda inclui uma central de vídeo wall, com seis monitores de 55 polegadas. Além dos novos equipamentos, toda a área predial da Central de Monitoramento da Divisão de Segurança da PCU foi reformada e recebeu novo mobiliário.  (Com Agência UEL)

¨¨

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1