|
  • Bitcoin 102.295
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 23/06/2022, 09:28

Arquidiocese de Londrina tem primeiro padre nomeado bispo

Papa Francisco escolheu padre Marcos José dos Santos, que estava em Centenário do Sul, para assumir Diocese de Cornélio Procópio

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 22 de junho de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
menu flutuante

O Papa Francisco oficializou nesta semana a nomeação do padre Marcos José dos Santos como o novo bispo da Diocese de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro do Estado. O sacerdote é o primeiro da história da Arquidiocese de Londrina a ser designado para o ministério episcopal. Ele vai assumir o lugar de dom Manoel João Francisco, que, conforme o Direito Canônico, pediu renúncia ao completar 75 anos, o que também foi aceito pelo Pontífice. 

Padre Marcos José dos Santos tem 48 anos e é natural de Lupionópolis, na Região Metropolitana de Londrina. Foi ordenado padre em fevereiro de 2000. Foi animador vocacional diocesano, vigário da Catedral, reitor do seminário Propedêutico São José, pároco da paróquia São João Paulo II, no conjunto Vista Bela, e vigário-geral da Arquidiocese. Desde 2017 era pároco na paróquia Nossa Senhora das Graças, em Centenário do Sul, na região metropolitana. 

De acordo com o novo bispo – o quinto da Diocese de Cornélio Procópio -, o chamado para a nova missão foi recebido com alegria e sentimento de compromisso. “Esse convite chegou na manhã de 30 de maio. Estava nos meus trabalhos pastorais e primeiro fui tomado por espanto, surpresa, mas depois, com a reflexão, vi que era um chamado de Deus, por meio da Igreja, na pessoa do Papa Francisco. Meu sentimento hoje é de muita serenidade, paz e serviço”, destacou. 

LEIA TAMBÉM:

+ Procissão de Corpus Christi reúne milhares de fiéis em Londrina

+ Celebração do padroeiro de Londrina terá quatro missas na Catedral

A ordenação episcopal será no dia 13 de agosto, na Catedral, e a missa de início de ministério pastoral em 20 do mesmo mês, em Cornélio. “Ainda não tenho o conhecimento e a dimensão profunda (da nova missão) e isso vai ser com a vida e com o tempo, mas abraço com muita disponibilidade, humildade e amor. Conto com a graça de Deus e com certeza do apoio de todos aqueles que vou trabalhar junto”, projetou. O lema episcopal indicado foi “Eu vos escolhi”, versículo extraído do livro de João na Bíblia. 

"Ainda não tenho o conhecimento e a dimensão profunda (da nova missão) e isso vai ser com a vida e com o tempo, mas abraço com muita disponibilidade, humildade e amor", afirma padre Marcos "Ainda não tenho o conhecimento e a dimensão profunda (da nova missão) e isso vai ser com a vida e com o tempo, mas abraço com muita disponibilidade, humildade e amor", afirma padre Marcos
"Ainda não tenho o conhecimento e a dimensão profunda (da nova missão) e isso vai ser com a vida e com o tempo, mas abraço com muita disponibilidade, humildade e amor", afirma padre Marcos |  Foto: Terumi Sakai - Arquidiocese de Londrina
 

MATURIDADE PASTORAL 

Para o dom Geremias Steinmetz, arcebispo da Arquidiocese de Londrina, a opção pelo padre Marcos José dos Santos mostra o amadurecimento da Igreja londrinense. “Uma maturidade pastoral e espiritual. Londrina estava precisando de uma manifestação assim, no sentido de que temos aqui muitas coisas que podem ser levadas para a Igreja como um todo, no Paraná e no Brasil. É uma manifestação de apreço da Igreja pela Arquidiocese de Londrina e o trabalho que é desenvolvido aqui”, valorizou. 

O arcebispo contou que o processo de escolha teve início no ano passado, com várias reuniões on-line com o núncio apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro. “O nome dele sempre esteve entre os três que o núncio apostólico manda para Roma, em que esses nomes são submetidos ao Conselho da Congregação para os Bispos, e depois vão para a mesa do Santo Padre, que tem sua metodologia de escolha”, relatou.  

“Muita gratidão à Igreja de Londrina, que me fez padre, me acompanhou, ensinou e agora, por meio dela, sou enviado para outra Igreja, em missão”, agradeceu padre Marcos José dos Santos. 

DOM MANOEL

Dom Manoel João Francisco é presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) e estava à frente da Diocese de Cornélio Procópio há oito anos. Ele irá se tornar bispo emérito. 

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1