Após surto de Covid-19, presos fogem de cadeia em Cambará


Laís Taine - Grupo Folha
Laís Taine - Grupo Folha

No último domingo (20), a Secretaria Municipal de Saúde de Cambará (Norte Pioneiro) divulgou o número de 92 detentos e três funcionários da Delegacia Pública da cidade com teste positivo para Covid-19. Após o anúncio do surto no local, a unidade registrou a fuga dos detentos na madrugada desta terça-feira (22). Informações preliminares dão conta de que pelo menos 20 presos tenham fugido, mas o número ainda não foi divulgado oficialmente pelo Depen (Departamento de Penitenciário Nacional). Já ao longo da tarde desta terça, o número de presos que fugiram subiu para 34, sendo que dois foram recapturados pela Polícia Militar.


Após surto de Covid-19, presos fogem de cadeia em Cambará
Divulgação/Banda B Cambará
 


Os presos passaram por teste após a identificação de uma pessoa com síndrome gripal na unidade. “O médico resolveu coletar o teste rápido e a gente detectou nesse primeiro exame que ele estava com a infecção. Então, nós decidimos coletar, de maneira aleatória, duas pessoas de cada cela. Foram oito coletas, todas deram positivo”, comenta Francisco Assis Peres dos Reis, secretário municipal de Saúde. Os testes foram aplicados na terça-feira (15). 


Após a identificação dos casos, o secretário entrou em contato com a Regional de Saúde para autorizar a coleta de todos os detentos e funcionários por meio do exame PCR, cujo resultado saiu no domingo (20), com o número de 92 detentos confirmados para Covid-19 e 11 descartados, além de três funcionários com teste positivo para a infecção. 


A unidade não está recebendo novos detentos, foi separada uma ala para pacientes não confirmados e os pacientes que apresentaram sintomas estão recebendo medicação. Até o momento, ninguém precisou ser hospitalizado. “Em todo o momento, a gente vinha fazendo tratamento dos sintomáticos. A gente tinha medo do que acabou vindo a acontecer nessa madrugada, de ter uma revolta e eles acabarem fugindo. E foi o que aconteceu”, menciona o secretário. 


Após várias reuniões entre as secretarias estaduais de Saúde e Segurança Pública, ficou decidido que a cadeia pública de Cornélio Procópio, também no Norte Pioneiro, abrigaria temporariamente em uma cela separada os presos infectados pela Covid-19 na área atendida pela 18ª Regional de Saúde, que abrange 21 municípios, incluindo Cambará. 


Na semana passada, 14 detentos vieram para Cornélio, ficaram no período estipulado de quarentena e voltaram para a cidade na última sexta-feira (18). Com o surto confirmado, o diretor da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Yago Pereira, garantiu que novas transferências não vão acontecer. "Como praticamente toda a cadeia contraiu a doença, eles podem ficar em Cambará mesmo. Se forem transferidos, podemos ocasionar outra explosão de casos na carceragem de Cornélio Procópio", ressaltou. 


(colaborou Rafael Machado)


(Em atualização) 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo