|
  • Bitcoin 120.370
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 10/03/2022, 10:34

Trem da linha 8-diamante bate em contenção na estação Júlio Prestes e deixa 2 feridos (1)

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 10 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um trem da linha 8-diamante bateu em uma contenção na plataforma de desembarque da estação Júlio Prestes, no centro, na manhã desta quinta-feira (10). Um funcionário da ViaMobilidade, que faz a gestão da linha, e um passageiro ficaram feridos e foram socorridos.

O acidente aconteceu por volta das 6h com um trem que chegava na estação para desembarcar passageiros. A ViaMobilidade não informou o que teria causado o acidente, já que o trem não parou emparelhado à plataforma, seguindo até colidir com a contenção.

Após o impacto, os passageiros foram desembarcados em segurança e encaminhados para outros trens, informou em nota a ViaMobilidade, concessionária que administra a linha há pouco mais de um mês.

Segundo a empresa, os feridos foram encaminhados ao hospital, mas ainda não se sabe o estado de saúde deles.

A colisão do trem não afetou a circulação na linha 8, segundo a ViaMobilidade.

Nas redes sociais, usuários postaram imagens do acidente.

No dia 4, os trens da linha 9-esmeralda circularam com velocidade reduzida e maior tempo de parada nas estações. Segundo a concessionária, o problema se deu por causa de falha no sistema de alimentação elétrica nas proximidades da estação Berrini.

Um trem não conseguiu chegar à plataforma e os passageiros tiveram que desembarcar na via, com apoio de colaboradores da ViaMobilidade, segundo a concessionária.

A ViaMobilidade assumiu as linhas 9-esmeralda e 8-diamante no dia 27 de janeiro. Desde então, ocorreram ao menos duas grandes paralisações que levaram, inclusive, ao acionamento do Paese, quando passageiros são obrigados a embarcar em ônibus lotados para chegar até o destino. Uma delas aconteceu no dia 2, após um princípio de incêndio.

Pouco mais de um mês após a concessão, reportagem da Folha mostrou que estações e a operação das linhas administradas pela ViaMobilidade seguem com problemas. Alguns, estruturais, herdados da CPTM e, outros, de manutenção.

A concessionária afirmou que, desde a assinatura do contrato de concessão, em 30 de junho, fez reuniões de consultoria, transferência de funções e treinamentos de equipes para a "realização do melhor processo de incorporação das linhas".

A ViaMobilidade venceu o leilão de concessão das linhas 8 e 9 em abril do ano passado, com uma oferta de R$ 980 milhões por 30 anos. A empresa opera também as linhas 4-amarela e 5-lilás, de metrô.