|
  • Bitcoin 121.475
  • Dólar 5,0599
  • Euro 5,2211
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 10/03/2022, 15:20

Servidores temem violência e pedem a Fachin segurança para atuar nas eleições

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 10 de março de 2022

MÔNICA BERGAMO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Fenajufe, federação representativa dos servidores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União, solicitou uma audiência com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Edson Fachin, para tratar de questões relacionadas à segurança dos servidores e dos cartórios eleitorais no pleito deste ano.

O pedido foi enviado na terça-feira (8). "Muitos servidores temem atos de violência durante as eleições de 2022. Precisamos construir uma política para garantir que o funcionalismo possa exercer suas atividades com segurança", afirma Édson Borowski, um dos coordenadores da Fenajufe que assina o ofício.

Ele ainda diz que o país vive uma situação "de intolerância política muito grave e de ameaças ao sistema eleitoral".

"Muitos servidores temem atos de violência durante as eleições de 2022. Precisamos construir uma política para garantir que o funcionalismo possa exercer suas atividades com segurança", afirma.

Fachin tomou posse no mês passado e, em seu discurso, pregou cooperação pacífica e deu recados ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem atacado o TSE e as urnas eletrônicas.

O ministro afirmou que "respeito ao resultado das urnas, "mais do que reconhecer a dignidade do outro, é também proteger o avanço civilizatório". Bolsonaro não compareceu à cerimônia.

O mandato de Fachin expira em agosto, quando está previsto que ele seja sucedido pelo ministro Alexandre de Moraes, que foi empossado como vice-presidente do TSE.