|
  • Bitcoin 99.450
  • Dólar 5,2299
  • Euro 5,4781
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 07/03/2022, 17:00

Secretário de Segurança de cidade do Paraná é morto em São Paulo (1)

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 07 de março de 2022

ALFREDO HENRIQUE
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O secretário de Segurança Pública de São José dos Pinhais, cidade na região metropolitana de Curitiba (PR), Ricardo Tadeu Kusch, 44, foi morto na noite deste domingo (6) na marginal Pinheiros, em São Paulo, após um latrocínio (roubo com morte) em que sua arma de uso pessoal foi levada.

O 89º DP (Portal do Morumbi) investiga o caso e afirmou, por meio da SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública), procurar imagens e testemunhas que possam eventualmente ajudar na identificação e prisão dos envolvidos no crime.

Kush, que também é GM (Guarda Municipal) desde 2010 na cidade da região metropolitana de Curitiba, estava em uma moto de luxo, avaliada em cerca de R$ 55 mil, quando foi abordado por criminosos, em uma moto escura, de acordo com o relato da própria vítima a policiais militares, que chegaram ao local para atender à ocorrência.

Segundo os PMs, a vítima estava consciente, mas falava balbuciando. Antes de desmaiar, o secretário da cidade paranaense conseguiu afirmar ser GM aos policiais, além de acrescentar que sua pistola Glock, calibre 380, de uso pessoal, havia sido levada, sem conseguir mensurar o número de criminosos que o abordaram, nem como.

Antes de ser encaminhado por uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao Hospital do Campo Limpo, onde acabou morrendo, policiais identificaram quatro perfurações de tiro na vítima: sendo uma no ombro e braço esquerdos, uma no abdômen e outra nas costas.

O celular, assim como um carregador de pistola dele, não foram levados, da mesma forma que sua moto BMW R1200 GS.

​Os itens, após periciados, ficarão em uma base da GCM no Jardim São Luiz, na zona sul da capital paulista, para serem retirados pelo comando da guarda paranaense.

De acordo com a Prefeitura de São José dos Pinhais, Kusch estava em São Paulo para renovar um visto de viagem. Não foram dados mais detalhes.

Kusch era guarda municipal e assumiu a Secretaria de Segurança Pública a convite da prefeita Nina Singer (Cidadania).

"Ele desempenhou grandemente sua função, nos trazendo inúmeras ideias e ações para fortalecer a segurança do município", disse a prefeita após o assassinato. "O Kusch tinha um grande coração, era uma pessoa ímpar, alegre, família, que não media esforços pelo bem do outro".

Nas redes sociais, ele publicou vídeos de trechos da viagem e imagens de sua moto. "Vamos ali e já voltamos", escreveu.

Em 2018, o secretário disputou a eleição para deputado estadual no Paraná e em 2020 para vereador em São José dos Pinhais, mas não foi eleito. Nas campanhas eleitorais, se declarava conservador e pregava "tolerância zero contra o crime".

O deputado Luizão Goulart (Republicanos-PR) lamentou a morte e disse esperar que os responsáveis pelo crime sejam encontrados.

A Prefeitura de São José dos Pinhais afirmou à reportagem, na manhã desta segunda-feira (7), que ainda aguardava a liberação do corpo do secretário, cujo velório está programado para acontecer no Ginásio Ney Braga, no centro da cidade, sem data definida.

O caso é investigado pelo 89º Distrito Policial, onde os roubos em geral crescem progressivamente, desde 2020, quando foram registrados 123 casos do tipo em janeiro, 143 no mesmo mês de 2020, e 187 no primeiro mês de 2022. Os dados são da SSP.

Considerando os casos de janeiro deste ano, é como se ocorressem 6 assaltos na região por dia. Comparando com os 123 casos de 2020, houve aumento de 52%.

Dados sobre a criminalidade em janeiro deste ano no estado de São Paulo e na capital paulista indicam que o primeiro mês de 2022 superou o do ano passado em furtos e roubos.

Informações da SSP, divulgadas no dia 25 de fevereiro, indicam o registro de 42.550 furtos em geral no estado em janeiro deste ano. Isso representa alta de 21,7% em relação aos 34.960 crimes do tipo registrados no mesmo período do ano passado.

Os roubos também registraram alta no estado. Comparando os números do mês de janeiro do ano passado (19.240) aos deste ano (20.474), houve um acréscimo de 6,4%. De janeiro de 2020 (23.997 crimes) para o de 2021, no entanto, havia sido observada uma queda na estatística.

Além dos roubos e furtos em geral, o estado registrou aumento nos roubos e nos furtos de veículos, respectivamente de 3,2% e 18,4%, comparando os meses de janeiro de 2021 e de 2022.

O número de vítimas de homicídio, no entanto, caiu. Foi de 295, em janeiro do ano passado, para 250 no mesmo período deste ano no estado, uma queda de 15%.