|
  • Bitcoin 102.802
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 11/03/2022, 19:10

Repescagem para quem perdeu consulta do Sistema Valores a Receber começa neste sábado (12)

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 11 de março de 2022

FILIPE ANDRETTA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Banco Central abre, neste sábado (12), a primeira repescagem do Sistema de Valores a Receber para brasileiros nascidos antes de 1968 que perderam a data agendada para recuperar o dinheiro esquecido em bancos ou outras instituições financeiras. O sistema mostra que o pedido de transferência pode ser feito das 4h deste sábado até meia-noite de domingo (13), segundo consulta feita pela reportagem a dois casos que perderam a data inicial.

Ao todo, 28 milhões de CPFs e CNPJs têm algum valor para recuperar. A primeira fase de liberações reúne cerca de R$ 4 bilhões.

De segunda (14) a sexta-feira (18), brasileiros nascidos entre 1968 e 1983 poderão descobrir quanto têm para receber no sistema e pedir as transferências. Este grupo terá a repescagem no sábado seguinte (19), caso perca a data agendada previamente pelo Banco Central.

O calendário avança conforme a data de nascimento ou de abertura da empresa. Os nascidos após 1983 terão o dinheiro liberado entre os dias 21 e 25 de março, com repescagem em 26 de março.

O resgate é feito no dia e na hora marcados pelo Banco Central na consulta ao Sistema de Valores a Receber. É importante ficar atento ao horário para fazer o pedido de transferência fornecido na primeira consulta, que pode ser das 4h às 14h e das 14h às 24h.

Quem perder o agendamento e a repescagem poderá consultar ou solicitar os valores a partir de 28 de março. Segundo o Banco Central, o cidadão receberá um novo agendamento e não perderá o direito sobre os Valores a Receber, que ficam guardados nas instituições financeiras até que sejam resgatados.

PAGAMENTO TERÁ OUTRAS FASES

Os valores liberados nesta primeira fase são referentes a dinheiro de contas-correntes ou poupanças que foram encerradas ainda com saldo disponível; tarifas e parcelas cobradas indevidamente cuja devolução já estava prevista em termo de compromisso assinado com o BC; dinheiro de consórcios encerrados; e cotas e sobras de quem participou de cooperativas de crédito.

Haverá, depois, um segundo lote de liberações, cujas consultas começarão em 2 de maio. Quem não lembra a data do resgate dos valores nesta primeira fase deve fazer nova checagem no sistema de valores a receber (clique aqui para saber como).

A segunda fase de liberação dos valores terá dinheiro esquecido por outros motivos, segundo o Banco Central. Entre eles estão tarifas, parcelas ou obrigações em operações de crédito cuja devolução não estava prevista em termo assinado com o BC e contas de pagamento pré-pagas ou pós-pagas encerradas com saldo disponível.

Haverá também pagamentos em casos de contas mantidas em corretoras e distribuidoras de valores para registro de ativos financeiros dos clientes. Em muitos casos, há cobranças de tarifas duplicadas, que também serão devolvidas.

RESGATE DE CENTAVOS GERA FRUSTRAÇÃO

O anúncio de que havia R$ 8 bilhões a serem resgatados gerou uma procura tão grande que o sistema do Banco Centrou chegou a sair do ar em janeiro, devido à quantidade de acessos simultâneos.

Mas as pessoas apenas podem conferir o quanto têm a receber na data e horário agendados pelo BC –ou no dia da repescagem.

A partir da última segunda-feira (7), quando começaram as consultas, muitas pessoas descobriram que poderiam recuperar apenas alguns centavos. O valor irrisório frustrou os planos de quem aguardava uma bolada esquecida em contas antigas.

Em Manaus, a família de uma senhora de 93 anos fez uma vaquinha de R$ 1.000 para entregar a ela. A professora aposentada esperava resgatar um grande valor, mas tinha apenas R$ 0,04 no sistema do Banco Central.

*

CONFIRA O CALENDÁRIO DE LIBERAÇÕES DA PRIMEIRA FASE

Nas datas abaixo, quem tem dinheiro a receber saberá quanto poderá sacar

Data de nascimento ou de criação da empresa - Período para pedir a transferência - Data de repescagem (para quem perder a data agendada)

Antes de 1968 - 7 a 11/3 - 12/mar

Entre 1968 e 1983 - 14 a 18/3 - 19/mar

Após 1983 - 21 a 25/3 - 26/mar

Veja os cinco passos para transferir os valores

Passo 1 - Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br

O acesso ao site deve ser feito na data e horário informados anteriormente na consulta do Banco Central

Passo 2 – Faça o login com sua conta gov.br

- É preciso ter nível prata ou ouro no sistema para conseguir ter acesso ao dinheiro

- Se ainda não possuir conta nesse nível, será necessário elevar a segurança por meio do site ou aplicativo Gov.br (clique aqui para saber como mudar o selo da conta)

- O cidadão não deve deixar essa atualização para o dia do resgate

Passo 3 – Leia o termo de responsabilidade

Para ter acesso ao dinheiro, é preciso ler o termo de responsabilidade e aceitá-lo

Passo 4 – É hora de saber os valores e fazer a transferência

O sistema do Banco Central vai mostrar:

- os valores a receber;

- as instituições que devem devolver o dinheiro;

- o tipo de dinheiro esquecido (motivo da devolução)

- informações adicionais, quando for o caso

Passo 5 – Clique em uma das opções que o sistema indicar:

- "Solicitar por aqui" - significa que a instituição oferece a devolução do valor via Pix no prazo de até 12 dias úteis

- Selecione uma das chaves Pix e informe os dados pessoais

- Para pedir a transferência dos demais valores por meio de Pix, repita o procedimento de escolha da chave Pix

- Guarde o número de protocolo, caso seja preciso entrar em contato com a instituição

- "Solicitar via instituição" - significa que a instituição não oferece a devolução por Pix no prazo de até 12 dias úteis

Neste caso, entre em contato pelo telefone ou email informado para combinar com o banco a forma de devolução do valor​

Na tela de informações dos Valores a Receber, o cidadão deve consultar os canais de atendimento da instituição clicando no nome dela