Rainha Elizabeth é flagrada criticando líderes que 'falam, mas não agem' sobre crise do clima


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A rainha Elizabeth 2ª afirmou que está irritada com os líderes mundiais que falam sobre a crise do clima, mas não agem, em uma conversa privada sobre a COP26 captada pelo microfone de uma TV durante um evento oficial.

O raro comentário crítico da rainha a respeito do tema foi divulgado no momento em que crescem as preocupações de que o líder chinês Xi Jinping não compareça ao evento, que ocorrerá entre os dias 31 de outubro e 12 de novembro, em Glasgow.

Divulgada nesta sexta-feira (15) pela imprensa britânica, a gravação flagrou uma conversa da monarca de 95 anos com Camilla, esposa de seu filho Charles, e com Elis Jones, presidente da Câmara galesa, após a inauguração da nova sessão legislativa do Parlamento regional de Gales, em Cardiff, na quinta (14).

"Extraordinário, não é? Estou acompanhando tudo sobre a COP. Ainda não sei quem vem", afirmou. "Sabemos apenas quem não vem... É realmente irritante quando eles falam, mas não agem."

Além de Xi Jinping, o presidente russo, Vladimir Putin, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, estão entre os líderes que ainda não confirmaram presença.

Líderes ocidentais como o presidente dos EUA, Joe Biden, e o premiê britânico, Boris Johnson, têm alertado repetidamente que o mundo deve promover mudanças para reduzir o aquecimento global, mas muitos ativistas afirmam que eles falam mais do que agem.

Ambientalista de longa data, o príncipe Charles, 72, pediu nesta semana que os líderes mundiais "ponham mãos à obra".

Na quinta-feira (14), William, neto da monarca e segundo na linha de sucessão ao trono britânico, pediu mais do que "palavras". Também criticou a corrida pelo turismo espacial.

Um dia depois de o ator da série Star Strek William Shatner ter feito uma viagem de alguns minutos ao espaço, a bordo de um foguete Blue Origin, William pediu que "algumas das mentes e dos cérebros mais brilhantes do mundo se concentrem, antes de mais nada, em tentar consertar este planeta, não em tentar encontrar outro lugar para viver".

A presidente do Parlamento galês falou com a rainha sobre esse raro ataque frontal do príncipe William, que gerou muitas reações.

"Sim, eu li", respondeu Elizabeth, com um sorriso.

Os comentários de William desagradaram círculos científicos, onde muitos destacaram o valor para a humanidade de décadas de exploração espacial.

A cientista espacial britânica Maggie Aderin-Pocock, por exemplo, declarou que concorda que a ação humana está destruindo o planeta e que há lições a serem tiradas, mas que a pesquisa sobre o espaço também é relevante quando se trata da questão climática na Terra.

"Mas esse não pode ser o nosso único objetivo. O espaço é inspirador. Graças a Star Trek, eu me tornei cientista espacial e agora trabalho com mudança climática", declarou ao canal ITV.

"Vou para a COP26 no mês que vem para falar sobre como o espaço nos ajuda com a mudança climática. Então, temos que nos concentrar na mudança climática, mas não pode ser a única coisa", destacou.

A rainha, Charles e William devem participar dos eventos da COP26.

A conferência tentará motivar as principais economias em desenvolvimento a fazerem mais para reduzir suas emissões de carbono e, no caso dos países mais ricos, que contribuam com bilhões de dólares para ajudar os mais desfavorecidos a se adaptarem às mudanças climáticas.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo