|
  • Bitcoin 151.008
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 01/03/2022, 11:05

'Quanto Mais Vida, Melhor' troca sobrenomes de atores na abertura para marcar virada

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 01 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para marcar a troca de corpos dos protagonistas de "Quanto Mais Vida, Melhor!", a abertura da novela nesta segunda (28) apresentou os nomes dos atores invertidos: Giovanna Brichta, Vladimir Antonelli, Mateus Herszage e Valentina Solano.

Trata-se de uma brincadeira com os atores que na trama trocaram de papéis entre si. Desta forma, a empresária Paula Terrare, interpretada por Giovanna Antonelli, passa a ser feita por Vladimir Brichta; e a atriz, por sua vez, encarna o jogador de futebol Neném. Já a dançarina Flávia ganha o corpo de Mateus Solano, e Valentina Herszage o do "doutor das galáxias", o médico Guilherme.

A inversão marca uma virada no enredo e foi a forma como a Morte (A Maia) encontrou para que o quarteto principal se coloque no lugar do outro e tenha mais empatia.

O capítulo desta segunda (28) rendeu situações divertidas como Flávia no corpo de Guilherme (Mateus Solano) pintando de louro o cabelo do médico; Neném na pele de Paula (Giovanna Antonelli) sem maquiagem e salto alto; Guilherme no corpo de Flávia (Valentina Herszage) batendo no pai da dançarina; e Paula na pele de Neném (Vladimir Brichta) tendo que jogar bem futebol.

Mas nem tudo será diversão, adiantou Brichta. Como serão cerca de 40 capítulos em que os papéis vão ficar invertidos, a novela vai precisar andar. "Se tem uma coisa que brasileiro entende é futebol e novela [...] Não dá para a gente tentar enrolar. Não adianta só ter cenas cômicas, precisa engajar o público na história", disse o ator à Folha de S.Paulo.

Cientes do que ocorreria na metade do folhetim, os atores revelam que desde o início já construíram os personagens pensando em características marcantes para cada um, que poderiam ser facilmente reconhecidas pelo público e servissem como uma ajuda na hora da inversão dos papéis.

No caso de Neném e Paula, uma lista de trejeitos típicos de cada um foi trocada entre os artistas. Brichta cita que a personagem de Antonelli costuma estalar os dedos para chamar alguma pessoa, enquanto Neném tem uma piscadinha típica que dá um ar de "malandragem" ao jogador.

"É um trabalho que não é exatamente uma imitação, mas que também se vale um pouco da imitação", diz o ator. "Eu preciso fazer um personagem crível, mas eu não preciso fazer à perfeição a Paula, porque ela só é essa Paula no corpo da Giovanna. Quando eu faço, é a Paula no corpo do Vladimir", complementa ele.

A pandemia ainda atrapalhou o processo dos atores. Por causa dos protocolos de segurança adotados pela Globo para evitar a contaminação nos estúdios, as filmagens ficaram mais lentas e, como precaução, a novela estreou com todos os capítulos já gravados. Isso significa que o quarteto de protagonistas não conseguiu ver o trabalho do colega no ar.

"Eu tinha a expectativa que eu entenderia melhor a Paula a partir do momento que eu a visse no ar. Mas essa foi a surpresa", explicou Brichta. Desta forma, pontuam eles, a parceria entre os atores e a direção teve de ser intensificada na hora da inversão dos papéis.

"Tinha dias, na gravação, que o Neném subia e não queria mais descer. O pessoal me ajudava contando como o Neném faria aquela cena. Um ajudou o outro. A gente virou uma família no set, uma família bem generosa", afirmou Antonelli.