|
  • Bitcoin 126.201
  • Dólar 5,0721
  • Euro 5,1948
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 08/03/2022, 11:09

Produção de veículos cai 21,7% no primeiro bimestre

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 08 de março de 2022

EDUARDO SODRÉ
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A produção de veículos leves e pesados fechou o primeiro bimestre com 311,4 mil unidades produzidas, o que representa uma queda de 21,7% na comparação com o mesmo período de 2021. O resultado retrata o efeito da variante ômicron nas linhas de produção, associado às férias coletivas de janeiro, ao fornecimento irregular de peças e à desaceleração das vendas neste início de ano.

Na comparação entre os meses de fevereiro, a queda é de 15,8%. Os dados foram divulgados nesta terça (8) pela Anfavea (associação das montadoras).

Embora o retorno dos funcionários às linhas de produção no último mês tenha levado a uma melhora na escala de produção, com 165,9 mil unidades montadas e alta de 14,1% sobre janeiro, o cenário ainda não é animador. A crise no fornecimento de semicondutores persiste e, devido à guerra na Ucrânia, a melhora nesse cenário deve demorar ainda mais a ocorrer.

Algumas montadoras já confirmaram paradas em março. A Caoa Chery vai colocar parte dos funcionários da fábrica de Jacareí (interior de São Paulo) em regime de lay-off (interrupção temporária dos contratos de trabalho). O início está previsto para sábado (12) e deve se estender por 52 dias, atingindo 450 dos 700 trabalhadores.

Em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), a fábrica de caminhões da Mercedes-Benz também terá parte das atividades interrompida por 12 dias em março devido à falta de peças.

Do lado dos revendedores, há a expectativa de melhora nas vendas com a redução da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que resulta em descontos entre 1% e 2% sobre os preços dos carros, com variações de acordo com a faixa de tributação em que o veículo está inserido e a disposição das marcas em conceder abatimentos.

Newsletter Folha Mercado Receba no seu email o que de mais importante acontece na economia; aberta para não assinantes. *** Ford, Kia e Nissan estão entre as marcas que já atualizaram suas tabelas de preços.

A expectativa é que, apesar do cenário pouco favorável à comercialização de carros devido à alta dos juros e a disparada do petróleo, a redução dos valores sugeridos pelas marcas ajude o mercado automotivo a se recuperar após um início de ano ruim.

O mês de fevereiro terminou com 129,3 mil veículos leves e pesados emplacados. As vendas de veículos leves e pesados caíram 22,8% na comparação com o mesmo mês de 2021. Os dados são baseados no Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e na Fenabrave (associação dos distribuidores).