|
  • Bitcoin 144.629
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 17/03/2022, 08:30

Polônia vence o Miss Mundo pela 2ª vez, após mais de 30 anos

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 17 de março de 2022

FÁBIO LUÍS DE PAULA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A representante da Polônia, Karolina Bielawska, 21, venceu na noite desta quarta (16) a 70ª edição do Miss Mundo. De cabelos loiros e bastante articulada na comunicação, a modelo deixou para trás outras 96 misses, provenientes dos quatro cantos do planeta. Uma das apostas do concurso, a brasiliense Caroline Teixeira, 24, representante do Brasil, estacionou no grupo das 40 semifinalistas e não avançou para o segundo corte.

Com a vitória, Karolina quebra um jejum de 32 anos para seu país, que venceu a competição apenas em 1989, com Aneta Beata Kreglicka. Vale lembrar que essa coroação é correspondente à edição 2021 do concurso, que foi adiada em três meses após um surto de Covid-19 acometer equipe e candidatas em dezembro passado em Porto Rico, país sede do evento.

Em segundo e terceiro lugares, respectivamente, ficaram as misses Estados Unidos, Shree Saini, e Costa do Marfim, Olivia Yacé. Completaram ainda o Top 6 as misses Indonésia, Carla Yules; Irlanda do Norte, Anna Leitch; e México, Karolina Vidales. No grupo das 13 finalistas, entraram ainda as representantes de Colômbia, Filipinas, França, Índia, República Tcheca, Somália e Vietnã.

O anúncio da campeã foi feito pela filantropa inglesa Julia Morley, 82, CEO da Miss World Organisation, diretamente da ilha caribenha. A final foi realizada no palco da casa de espetáculos Coca-Cola Music Hall, situada na capital porto-riquenha, com presença de público.

Desta vez, apenas as 40 misses pré-classificadas em dezembro foram convocadas para ir a San Juan. Esse primeiro corte levou em conta as 15 vencedoras das provas preliminares chamadas de "Fast-Track" e as 25 escolhas do júri técnico, feitas na primeira ocasião. Quem venceu a tradicional prova de projeto social, chamada de "Beauty with a Purpose" (Beleza com Propósito), foi a Miss Estados Unidos.

Um dos ápices do espetáculo foi a exibição de uma mensagem em vídeo, enviada direto de Kiev pela Miss Ucrânia, Aleksandra Yaremchuk, 22. Na gravação ela pede ajuda humanitária e conta brevemente sobre a situação difícil que enfrenta na capital do país, que sofre há 20 dias com bombardeios e ataques russos. Ela também diz que "tudo que o povo ucraniano quer é viver em paz em sua própria nação".

Outro fato que chamou a atenção foi uma série de vaias da plateia, bastante audíveis em alguns momentos da transmissão. Um deles foi quando a representante de Porto Rico, Aryam Díaz, ficou de fora do segundo corte (Top 13), e outro quando anunciaram alguns dos jurados.

O show contou também com performances musicais da própria Miss Mundo 2019, a cantora jamaicana Toni-Ann Singh, 26, que coroou sua sucessora, e da Orquestra Filarmônica de Porto Rico. Além disso, um vídeo homenageou o legado de 70 anos do concurso de beleza.

HIATO PANDÊMICO

As misses desembarcaram na ilha no sábado (12) e cumpriram uma agenda de atividades do certame ao lado das concorrentes. No cronograma constava uma entrevista com os jurados, etapa que rendeu importante pontuação para o quadro classificatório. Os outros pontos foram conquistados por elas durante o período de quase um mês que passaram na capital porto-riquenha, entre novembro e dezembro de 2021.

O Miss Mundo (ou Miss World, no título original), bastante popular nos continentes asiático, europeu e africano, acontece depois de um hiato de mais de dois anos --isso pois a última edição foi consagrada em dezembro de 2019. Com isso, Toni-Ann Singh quebrou um recorde após coroar sua sucessora. Ela tornou-se a titular há mais tempo à frente do trono de Miss Mundo, totalizando um reinado de dois anos e três meses.

Esta é a primeira vez que a disputa internacional acontece numa nação latina, já que antes os países sede ficavam focados principalmente no eixo Europa-Ásia. Porto Rico, assim como o Brasil, passa agora por uma situação mais estável em relação à pandemia, e a organização do Miss Mundo sentiu-se mais segura para agendar o espetáculo.

O Miss Mundo é um dos principais concursos de beleza do planeta. Comandado pela Miss World Organization, que também realiza o Mister Mundo, ele faz parte do chamado grand slam da beleza, onde estão também o Miss Universo, o Miss Supranational, o Miss Grand International e o Miss International.

Apesar de ter sido lançado em 1951, o Miss Mundo começou a contar com representantes brasileiras apenas em 1958, sendo a pernambucana Sônia Maria Campos a primeira representante do país.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO:

TOP 6

1 - Polônia – Karolina Bielawska

3 - Costa do Marfim – Olivia Yacé

2 - Estados Unidos – Shree Saini

Indonésia – Carla Yules

Irlanda do Norte – Anna Leitch

México – Karolina Vidales

TOP 13

Colômbia – Andrea Aguilera

Filipinas – Tracy Perez

França – April Benayoum

Índia – Manasa Varanasi

República Tcheca – Karolína Kopíncová

Somália – Khadija Omar

Vietn㠖 Do Thi Hà

TOP 40

África do Sul – Shudufhadzo Musida

Argentina – Amira Hidalgo

Bahamas – Sienna Evans

Botsuana – Palesa Mofele

Brasil – Caroline Teixeira

Camarões – Audrey Monkam

Canadá – Svetlana Mamaeva

Chile – Carol Drpic

China – Jiang Siqi

Equador – Ámar Pacheco

Guiné – Nene Bah

Hungria – Lili Tótpeti

Inglaterra – Rehema Muthamia

Irlanda – Pamela Uba

Islândia – Hugrún Birta Egilsdóttir

Madagascar – Nellie Anjaratiana

Malásia – Lavanya Sivaji

Mongólia – Burte-Ujin Anu

Nepal – Namrata Shrestha

Nicarágua – Sheynnis Palacios

Paraguai – Bethania Borba

Porto Rico – Aryam Díaz

Quênia – Sharon Obara

República Dominicana – Emmy Peña

Sri Lanka – Sadé Greenwood

Trinidad e Tobago – Jeanine Brandt

Venezuela – Alejandra Cond