|
  • Bitcoin 142.883
  • Dólar 4,8157
  • Euro 5,1554
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 16/03/2022, 16:51

Piloto de helicóptero com operários da Petrobras morre após pouso no mar

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 16 de março de 2022

ALEXANDRE SANTOS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SALVADOR, BA (UOL/FOLHAPRESS) - O piloto de um helicóptero que transportava funcionários da Petrobras morreu na manhã desta quarta (16), após fazer um pouso de emergência no mar da baía de Camamu (a 190 km de Salvador). A vítima não teve a identidade divulgada. Outras 12 pessoas, incluindo o copiloto, ficaram feridas no acidente, mas estão fora de perigo.

A aeronave havia se deslocado do aeroporto da capital baiana e seguia para a plataforma de Manati, onde estava prevista uma troca de turno entre as equipes.

À reportagem, a estatal informou que o tripulante chegou a ser socorrido por uma embarcação próxima, mas não resistiu aos ferimentos. O helicóptero é um modelo S-76 C++, pertence à Líder Aviação, empresa terceirizada com sede em Belo Horizonte (MG).

Procurada, a companhia informou que o pouso de emergência ocorreu na altura de Morro de São Paulo e que os 11 passageiros e os dois tripulantes foram resgatados rapidamente, seguindo todos os protocolos de segurança.

"Contudo, um tripulante veio a falecer a caminho do hospital. Todos os passageiros e o copiloto passam bem", afirmou a empresa, em nota que lamenta o acidente.

A empresa diz que as autoridades competentes já foram avisadas e que está prestando todo suporte necessário às vítimas.

A Petrobras confirmou que os 12 sobreviventes foram resgatados com ferimentos leves e levados para receber atendimento médico em Salvador.

O número, no entanto, é diferente do que foi informado Polícia Militar, que diz ter transportado 11 feridos em duas aeronaves do Graer (Grupamento Aéreo).

Em um comunicado, a estatal também afirmou lamentar o episódio e disse que uma comissão será formada para apurar as causas do que chamou de "incidente".

Indagada pela reportagem, a Marinha não se manifestou.