|
  • Bitcoin 125.579
  • Dólar 5,1412
  • Euro 5,3137
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 04/03/2022, 15:54

Petistas chamam Alckmin de 'vice golpista e neoliberal' e convocam debate sobre Vice-Presidência

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 04 de março de 2022

MÔNICA BERGAMO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os ex-presidentes do PT Rui Falcão e José Genoino estão convidando a militância do partido para um debate sobre a escolha do vice-presidente de Luiz Inácio Lula da Silva.

Na divulgação do evento, eles afirmam que a reunião será destinada à militância petista engajada e "contrária à indicação de um vice golpista e neoliberal", citando o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido) nominalmente.

"As candidaturas do PT são sempre decididas no encontro nacional do partido. E ele ainda não ocorreu. Estamos ainda, portanto, no momento de debate", afirma o deputado federal Rui Falcão (SP) à coluna.

O debate, que ocorre nesta sexta-feira (4), será aberto apenas para tendências petistas convidadas, e depois postado no YouTube.

Alas do PT contrárias à união entre Lula e o ex-governador de São Paulo têm se mobilizado para impedi-la. Um abaixo-assinado online lançado no final do ano passado para tentar minar a coligação, chamado Manifesto Contra a Chapa Lula Alckmin, chegou a 1.300 signatários.

O texto afirmava que o ex-tucano "tem uma longa trajetória de combate às posições nacionais, democráticas, populares e desenvolvimentistas". Também o acusava de ter apoiado o "golpe" contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016.

Apesar da oposição expressada por Falcão e Genoino, a aliança é defendida por diversas lideranças petistas como uma forma de ajudar na vitória de Lula.

As tratativas para a formação da chapa Lula-Alckmin foram reveladas pela coluna, em novembro do ano passado. No mês seguinte, a coluna também antecipou que a aliança para a formação da chapa já estava selada, embora ainda não tenha sido oficializada.

Segundo interlocutores, Lula já afirmou que, com o tucano de vice, poderia dormir tranquilo: Alckmin, que foi quatro vezes governador, teria experiência e estatura política. E não transformaria a vice em um centro de conspiração e sabotagem para desestabilizar o governo.

Ainda em dezembro de 2021, Lula e Alckmin fizeram a primeira aparição pública juntos no jantar do grupo Prerrogativas, em um restaurante de São Paulo.

No dia 19 de janeiro deste ano, o ex-presidente defendeu a união com Alckmin em torno de sua candidatura. "Da minha parte não existe nenhum problema de fazer aliança com Alckmin e ter ele de vice. Nós vamos construir um programa de interesse para a sociedade brasileira", afirmou na ocasião.

Alckmin deixou o PSDB após 33 anos e até agora está sem partido —a informação foi antecipada pela coluna em maio de 2021. A ideia é que o ex-governador se filie ao PSB, sacramentando a aliança entre socialistas e petistas, mas o PV também fez um convite ao ex-governador para ingressar na legenda.

Lula, de acordo com o Datafolha, tem 48% dos votos, ou quase a metade do eleitorado que precisaria para vencer a eleição já na primeira volta.