|
  • Bitcoin 124.800
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 05/03/2022, 18:31

PayPal suspende operações na Rússia em meio à guerra, diz Ucrânia

PUBLICAÇÃO
sábado, 05 de março de 2022

LUCAS BOMBANA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em uma postagem no Twitter neste sábado (5), o vice-primeiro ministro da Ucrânia, Mykhailo Fedorov, afimrou que a PayPal suspendeu suas operações na Rússia, em resposta à guerra provocada por Vladimir Putin entre os dois países.

Fedorov publicou uma carta que, segundo ele, foi recebida do CEO da PayPal, Dan Schulman. No texto, o executivo diz que a empresa de meio de pagamentos decidiu suspender as operações na Rússia em apoio à Ucrânia.

"A PayPal apoia o povo ucraniano e se posiciona ao lado da comunidade internacional em condenar os violentos ataques militares da Rússia na Ucrânia", diz o documento. Procurada, a empresa não havia respondido até as 17h30 deste sábado (5).

A PayPal se junta a uma série de empresas multinacionais que ao longo dos últimos dias já haviam tomado a mesma decisão de interromper suas atividades em solo russo, em retaliação aos ataques contra as cidades ucranianas.

Empresas como Shell e BP abandonaram negócios bilionários na Rússia, enquanto a Volvo, Apple e gigantes dos transportes, como MSC e Maersk, suspenderam remessas.

O grupo Inditex, que controla a Zara, de vestuário, também paralisou as operações de suas 502 lojas no país, assim como seu principal concorrente, a H&M.

Além disso, o governo italiano anunciou neste sábado que congelou ativos de oligarcas russos no país avaliados em 140 milhões de euros (R$ 775,7 milhões), incluindo os iates embargados na sexta-feira (4).

O bem de maior valor bloqueado é o iate Lady M, avaliado em 65 milhões de euros (R$ 360,1 milhões), pertencente a Alexei Mordashov, um oligarca próximo a Vladimir Putin, que foi alvo de sanções da União Europeia após a invasão russa na Ucrânia.