|
  • Bitcoin 141.700
  • Dólar 4,8113
  • Euro 5,1429
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 15/03/2022, 20:42

Paulo Morsa é demitido da Transamérica após xingar Abel Ferreira de 'boçal'

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 15 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista e comentarista esportivo Paulo Roberto Martins, 77, conhecido como Paulo Morsa, foi demitido da Rádio Transamérica na tarde desta terça-feira (15) depois de comentários pejorativos a respeito do técnico do Palmeiras, o português Abel Ferreira. Ele não foi encontrado para comentar.

Durante o programa Papo de Craque 2ª Edição, do dia 14 de março, Morsa chamou o treinador de "boçal" e "idiota". "Não estou dizendo que ele é mau treinador. Estou falando que ele como ser humano é uma desgraça, um idiota. Ele é um boçal. Ele não tem educação. Ele é arrogante, ele é prepotente como ser humano", disparou.

A princípio, a rádio apenas havia divulgado uma nota repudiando as falas de seu comentarista e reiterando que a opinião do funcionário não correspondia ao que a rádio pensa. Porém, depois houve uma nova decisão pela demissão do profissional.

"Em função dos fatos ocorridos, por decisão da Rádio Transamérica o contrato com o jornalista e comentarista Paulo Roberto Martins foi rescindido nesta terça-feira, 15. A emissora reforça que não compartilha das opiniões emitidas pelo comentarista relacionadas ao técnico português Abel Ferreira, da Sociedade Esportiva Palmeiras", diz em comunicado.

Parceiro de longa data de Morsa, Milton Neves lamentou a demissão. "Triste ver Morsa, meu velho parceiro de TV, sendo notícia ruim. Mas o Palmeiras exagerou", opinou ele sobre o fato de o clube querer vetar participações da Transamérica nas próximas entrevistas.

Ele reiterou que o jornalista é "muito bom" e que logo estará novamente no ar. Comentarista da Band, Neto, que recentemente já fez críticas a Abel em seu Os Donos da Bola, também repudiou ataques pessoais contra ele.

"Quero dizer uma coisa em relação ao que aconteceu com o Abel Ferreira. É uma injustiça. A gente não tem que fazer [comentários] em relação ao que ele é como pessoa. Se ele é folgado -e muitas vezes é-, muitas vezes manda recado para nós, como fez com o 'time retranqueiro'", disse ele.

"Faltar com respeito com o Abel Ferreira não está certo. Muito pelo contrário. O que ele fez, o que está fazendo, o que vai fazer em relação ao Palmeiras: duas Libertadores, Recopa, Copa do Brasil, fora o que ele disputou e não conseguiu vencer", emendou.