|
  • Bitcoin 144.911
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 17/03/2022, 19:38

Pacientes de 60 a 79 anos são maioria entre internados com Covid em UTIs de SP

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 17 de março de 2022

PRISCILA CAMAZANO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Três a cada quatro hospitais privados do estado de São Paulo relatam que há principalmente pessoas de 60 a 79 anos entre os pacientes internados com Covid-19 em UTIs, segundo levantamento feito pelo SindHosp (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado).

A pesquisa ouviu 72 hospitais entre os dias 7 e 14 de março.

Entre os hospitais, 76% disseram que nesse período havia uma maior frequência de pessoas de 60 a 79 anos internadas por Covid-19. Pacientes com mais de 80 anos apareciam em segundo lugar (12%) e os de 51 a 59 anos em terceiro (7,5%).

O quadro é similar ao verificado em fevereiro, entre os dias 1º e 9.

Segundo Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, há três fatores que ajudam a entender o porquê de os mais velhos ainda aparecerem com mais frequência entre os pacientes internados.

Primeiro, eles são os que têm mais comorbidades. "A pessoa mais idosa é aquela que desenvolveu uma série de patologias ao longo da vida, como problemas cardiovasculares, neurológicos, então, é natural que, ao serem afetadas pelo vírus, acabem ficando em uma situação pior e consequentemente sejam internadas", afirmou.

Outro fator, segundo o presidente, está relacionado à vacinação. "Notamos que existe, sim, uma maior incidência de pessoas não vacinadas nas UTIs ou que estão com uma dose ou só com duas doses, não tomaram a terceira".

O terceiro é a diminuição do efeito da vacina no sistema imunológico com o passar do tempo. Os idosos foram os primeiros a serem vacinados o ano passado, então, é natural que a vacina vá perdendo a eficácia. Por esse motivo, Balestrin afirma que é necessário a aplicação da quarta dose, principalmente nessa faixa etária.

Nesta quarta-feira (16), o governador João Doria (PSDB) afirmou que pessoas com 80 anos ou mais podem tomar a quarta dose a partir da próxima segunda (21).

Só poderá receber o reforço quem tomou a terceira dose há pelo menos quatro meses.

Nessa nova etapa, o público alvo receberá qualquer um dos quatro imunizantes aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária): AstraZeneca, Coronavac, Janssen ou Pfizer.

Segundo a Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização, ainda não há um calendário definido para as demais faixas etárias em São Paulo.

Na capital, a imunização das pessoas com mais de 80 anos começará já nesta sexta (18), segundo a Secretaria Municipal da Saúde.

Ainda segundo a pesquisa, houve uma queda na quantidade de pacientes internados em UTIs de Covid. Dos hospitais, 67% disseram que, em março, a ocupação desses leitos era até 20%. No mês anterior, 18% dos estabelecimentos afirmaram estar nessa situação.