|
  • Bitcoin 100.962
  • Dólar 5,2536
  • Euro 5,4928
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 17/01/2022, 18:04

Número de mortos atingidos pelas chuvas na Bahia sobe para 27, diz Defesa Civil

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 17 de janeiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Sudec (Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia) subiu de 26 para 27 o número de mortos em razão das fortes chuvas que atingiram o estado este mês.

Em nota divulgada no site do governo, a Sudec explicou que a nova morte aconteceu no último dia 7, no município de Barra, mas foi informada à Superintendência apenas neste domingo (16).

A vítima foi um homem de 72 anos, "que se afogou no assentamento São Francisco, na margem do Rio Grande, zona rural de Barra".

Ainda atualizando os dados recebidos das prefeituras locais, a Sudec informou que há 30.306 pessoas desabrigadas, 62.156 desalojados, 27 mortos e 523 feridos.

O total de atingidos pelas chuvas no estado é de 965.643 pessoas.

A Defesa Civil comunicou que foram registradas ocorrências em 199 municípios. Do total, 190 cidades estão usando decretos de situação de emergência até o momento.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou na última quinta-feira (13) que deve assinar uma MP (Medida Provisória) para liberar R$ 2,3 bilhões em crédito extraordinário aos ministérios da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional.

Os recursos serão utilizados para obras nos estados afetados pelas fortes chuvas nas últimas semanas, como Bahia e Minas Gerais, por exemplo.

A MP seria editada "até segunda-feira [17]", de acordo com Bolsonaro.

"Só no ano passado, você [Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura] conseguiu R$ 200 milhões em crédito especial para dar uma arrumada nisso que a natureza estragou. Só que as chuvas prosseguiram, tivemos problemas mais sérios em Minas Gerais e outros estados do Brasil", disse o presidente durante sua live semanal.

Segundo o ministro Tarcísio de Freitas, que também participou da transmissão, a pasta da Infraestrutura deve receber R$ 1 bilhão, que financiarão trabalhos de recuperação. Ele também definiu a situação como "extraordinária" e disse que a chuva em 2022 "veio em um volume muito maior" do que nos anos anteriores.