Nubank consegue lucrar pela primeira vez


LUCAS BOMBANA
LUCAS BOMBANA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Revertendo a trajetória de prejuízos dos últimos anos, o Nubank registrou pela primeira vez um lucro líquido em sua história, de R$ 76 milhões no primeiro semestre de 2021.

Em 2020, o negócio havia dado prejuízo de R$ 230 milhões, após as perdas de R$ 312 milhões do ano anterior.

O lucro da primeira metade do ano, contudo, não será distribuído aos acionistas, mas utilizado para o reinvestimento em novos produtos e serviços, informou o banco, em publicação em seu blog nesta quarta-feira (13).

O Nubank encerrou junho com cerca de 41 milhões de clientes no Brasil, um aumento de 25% em comparação ao semestre passado, e de 60% em 12 meses. Segundo o banco, são, em média, aproximadamente 40 mil novos clientes por dia.

O volume financeiro movimentado por essa massa com os cartões da fintech totalizou R$ 92 bilhões de janeiro a junho, alta de 105% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a publicação da empresa, a receita de intermediação financeira do Nubank atingiu a marca de R$ 4 bilhões na primeira metade do ano, o que corresponde a um crescimento de 91% na comparação com igual intervalo de 2020.

"De forma simplificada, esse é todo o dinheiro que entrou na empresa a partir das nossas atividades principais no país", diz a publicação.

No mesmo intervalo, o resultado de intermediação financeira totalizou R$ 1,8 bilhão, um aumento de 98% em bases anuais.

"O fato de o resultado de intermediação financeira ter crescido em um ritmo superior ao das receitas de intermediação financeira significa que a nossa margem segue expandindo -ela passou de 45% para 47% do primeiro semestre de 2020 para o primeiro semestre de 2021", diz o Nubank.

Os dados apresentados consideram apenas as operações no Brasil, concentradas na Nu Pagamentos e suas subsidiárias, e não incluem os negócios no México e na Colômbia.

"Seguimos focados no valor que podemos construir no Brasil no longo prazo, e não em resultados de curto prazo", diz o post do diretor financeiro, Guilherme Lago. Procurando, o banco informou não ter porta-voz disponível para comentar sobre os resultados.

Com aportes milionários de grandes investidores -em junho, o megainvestidor americano Warren Buffett aportou US$ 500 milhões (R$ 2,77 bilhões) no negócio digital- o Nubank tem ampliado o leque de serviços aos clientes.

Recentemente o banco anunciou que se prepara para incluir em seu aplicativo ainda neste ano a opção de compra e venda de ações.

A incursão do Nubank no mercado de investimentos começou em setembro de 2020, quando a companhia adquiriu a corretora Easynvest. Em agosto, a marca da corretora foi trocada para Nu Invest, em meio a um cenário de aumento da concorrência com as instituições financeiras tradicionais.

No fim de agosto o banco anunciou seu primeiro investimento no mercado de comércio eletrônico, com a aquisição da Spin Pay, fintech de pagamentos instantâneos que oferece suporte para compras via Pix no e-commerce.

Em junho, o Nubank trouxe a cantora Anitta para fazer parte do conselho de administração do banco.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo