|
  • Bitcoin 103.865
  • Dólar 5,3014
  • Euro 5,5312
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 08/03/2022, 13:23

No Dia da Mulher, Bienal de Veneza dá Leão de Ouro a feminista latino-americana

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 08 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A artista chilena Cecilia Vicuña, juntamente com a alemã Katharina Fritsch, receberá o Leão de Ouro por sua carreira na 59ª edição da Exposição de Arte Internacional da Bienal de Veneza 2022, anunciou a organização do evento nesta terça (8).

Batizada "The Milk of Dreams", ou o leite dos sonhos -uma referência a um livro da escritora e artista surrealista britânica Leonora Carrington-, a edição deste ano da Bienal de Veneza homenageia as artistas no Dia Internacional da Mulher.

Cecilia Vicuña é uma artista e poeta que se dedicou anos a preservar o trabalho de escritores latino-americanos realizando traduções e editando antologias de poesia que poderiam ter sido perdidas. A autora também é uma ativista que se notabilizou pela luta pelos direitos dos povos indígenas do Chile. Em 2021, ela participou da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, numa edição dedicada às plantas e ao mundo natural.

Sobre Vicuña, a curadora Cecilia Alemani afirmou em nota à imprensa: "Nas artes visuais, seu trabalho abrange da pintura à performance, realizando montagens complexas. Sua linguagem artística é construída ao redor de uma profunda fascinação com as tradições indígenas e epistemologias de fora do Ocidente.

Ainda segundo a curadora, "muitas de suas instalações são feitas de objetos e materiais sucateados, tecidos em delicadas composições em que o microscópico e o monumental parecem encontrar um frágil equilíbrio: uma arte precária que é íntima e poderosa ao mesmo tempo".

Katharina Fritsch, a outra premiada, tem trabalhos em escultura celebrados pelo universo da arte contemporânea. "Ela cria trabalhos figurativos que são hiperrealistas e fantasiosos. Fritsch frequentemente alterna as escalas de seus objetos, encolhendo-os ou alargando-os, e os revestindo com cores desorientadoras e sólidas", comentou a curadora sobre seu trabalho.

A Bienal de Veneza este ano começará em 23 de abril e terá, entre os artistas expostos, os brasileiros Jaider Esbell, Rosana Paulino, Lenora de Barros, Luiz Roque e Solange Pessoa.