|
  • Bitcoin 100.962
  • Dólar 5,2536
  • Euro 5,4928
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 07/03/2022, 15:24

'Não podemos ser seletivos', afirma Angelina Jolie sobre guerra no Iêmen, sem esquecer do drama ucraniano

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 07 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Angelina Jolie, 46, publicou um vídeo em seu Instagram neste domingo (6) afirmando estar na cidade de Aden, no Iêmen, para ajudar famílias e refugiados da ONU.

"Enquanto continuamos a assistir aos horrores que se desenrolam na Ucrânia e pedimos o fim imediato do conflito e o acesso humanitário, estou aqui no Iêmen para apoiar as pessoas que também precisam desesperadamente de paz", escreveu ela na publicação.

"A situação aqui é uma das piores crises humanitárias do mundo, com um civil morto ou ferido a cada hora em 2022. Uma economia devastada pela guerra e mais de 20 milhões de ieminis dependendo da assistência humanitária para sobreviver", acrescentou.

A atriz, que atua como enviada especial do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR), enfatizou que todas as vítimas merecem apoio.

"Esta semana, um milhão de pessoas foram forçadas a fugir da horrível guerra na Ucrânia. Se aprendemos alguma coisa com essa situação chocante, é que não podemos ser seletivos sobre quem merece apoio e cujos direitos defendemos. Todos merecem a mesma compaixão", disse ela. "As vidas das vítimas civis de conflitos em todos os lugares têm o mesmo valor. Após sete anos de guerra, o povo do Iêmen também precisa de proteção, apoio e, acima de tudo, paz."

O Iêmen sofre com uma guerra civil desde 2014, quando os rebeldes houthis, apoiados pelo Irã, assumiram o controle da capital, Sanaa, e grande parte do norte do país, forçando o governo a fugir para o sul e depois para a Arábia Saudita.

Politicamente ativa em suas redes sociais, Jolie também já fez uma série de publicações referentes à invasão na Ucrânia, demonstrando apoio às vítimas e refugiados e pedindo pelo fim da guerra.