|
  • Bitcoin 151.114
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 15/03/2022, 12:54

Mulher de Kalil criticou amigas que foram a festa com Shantal dois dias antes de morrer

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 15 de março de 2022

MÔNICA BERGAMO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A nutricionista Ilana Kalil, 40, mulher do ginecologista Renato Kalil, passou boa parte do fim de semana que antecedeu sua morte, na segunda (14), inconformada com o fato de amigas do casal terem confraternizado com a influenciadora Shantal Verdelho no casamento de Lu Tranchesi, outra influenciadora digital e herdeira da Daslu.

No ano passado, Shantal denunciou Kalil por violência obstétrica no parto em que deu à luz uma menina, Domenica. Desde então, outras mulheres vieram a público para fazer acusações contra ele, inclusive por assédio.

Kalil passou a ser investigado em um inquérito. Ilana saiu mais de uma vez em defesa do marido em redes sociais. A morte dela, registrada como suicídio, está sendo investigada pela polícia.

No sábado (12), de acordo com relatos de pessoas familiarizadas com o casal, Ilana acompanhou com especial atenção a cerimônia que selou a união de Lu Tranchesi com o empresário Rafael Luzzi, em São Paulo.

A festa foi amplamente divulgada pelos próprios convidados em redes sociais.

Ilana seguiu os registros pelo Instagram, e teria se mostrado inconformada com as imagens de pessoas com quem ela e o marido também já tinham convivido.

A nutricionista fez então postagens citando as amigas que estavam na festa, em tom de crítica.

Depois, apagou as mensagens: Ilana era permanentemente aconselhada pela assessoria do médico a evitar referências a Shantal Verdelho e à investigação contra o marido. A orientação dos advogados dele era a de que o assunto deveria ser tratado exclusivamente no processo criminal.

No depoimento que deu à polícia, na segunda (14), Renato Kalil fala que, na madrugada de segunda (14), Ilana estaria irritada por causa do Instagram.

A referência que faz ao episódio, no entanto, é genérica. Segundo o ginecologista, ela estava irritada por ter tido que apagar mensagens do Instagram.

O último post dela, nos Stories, dizia: "Fui censurada de novo. E lá vai... Quem viu, viu. Quem não viu, não vai ver mais. E viva a ditadura".

Segundo ainda interlocutores do casal, Ilana sempre chamava as orientações da assessoria do marido de "censura", mas em tom de brincadeira.

De acordo com familiares, a nutricionista tinha acompanhamento psiquiátrico por problemas anteriores aos causados pela denúncia contra o marido.

O próprio Kalil disse à polícia que ela tomava remédios controlados.